3 de outubro de 2014

Cheguei aos 30, e agora?

A verdade é que o tempo voa e, de repente, você não é mais aquela menina que brincava de Barbie ou que andava de bicicleta com rodinhas. Você também deixou para trás o tempo de escola, as tardes em casa assistindo a Sessão da Tarde e aquela época gostosa em que sua única preocupação era fazer o dever de casa, quando você não tinha nenhuma conta para pagar. Mas daí você pisca e puft… Trinta.

Trinta

A única prova disso é que em cima do seu bolo de aniversário tem trinta velinhas para apagar e muita coisa ao seu redor mudou, mesmo que você continue sendo a mesma pessoa. Para mim, sinceramente, não faz nenhuma diferença. Eu não me sinto velha ou deixei de enxergar a vida colorida, algo que as crianças fazem com muito mais facilidade. Ter vivido esses 30 anos só me mostra as inúmeras experiências que tive até agora e o tanto que aprendi, cresci e amadureci por conta disso.

Quando você para para pensar o que mudou de lá para cá é que as coisas começam a ficar mais claras… Eu ainda me sinto jovem, mas não penso da mesma forma como pensava 10 anos atrás. Tenho mais consciência sobre minhas atitudes (e a dos outros também), aprendi a separar o lado emocional do racional e sei o valor de tudo o que me rodeia. Consigo enxergar o que realmente importa, mesmo às vezes tendo muitas dúvidas. Mas me sinto mais preparada para lidar com as situações da vida, de uma forma geral, sejam elas boas ou ruins. Sou mais independente, sei defender meus pontos de vista e não tenho medo de ficar sozinha. Aprendi muito, de verdade.

Trinta, independente e feliz...

No entanto, por uma outra perspectiva, me sinto como aos 16 anos… Continuo gostando das mesmas coisas (algumas com ainda mais paixão e carinho), fazendo as mesmas piadas, corando as bochechas pelos mesmos motivos, acreditando nas mesmas coisas e ansiando pelos mesmos sonhos (alguns já realizados, graças a Deus). Não mudei meus valores e crenças, só os afirmei ainda mais. Tenho os mesmos passatempos, leio o mesmo tipo de livros, escuto as mesmas músicas, uso as mesmas roupas. Sou a mesma Fernanda de três anteontem, mas com muito mais bagagem, mais histórias para contar.

Aos 30 anos, você tem mais responsabilidades, mais compromissos e mais despesas. Mas você também tem mais paciência, mais maturidade e mais autonomia. Você percebe quem são as pessoas que estão ao seu lado para ficar, em quem pode confiar ou quando deve ficar com o pé atrás. O sexto sentido está mais aguçado e você já sabe quais são os possíveis desdobramentos de cada situação e consegue agir de forma mais inteligente, mais sábia.

Claro, o corpo já não é mais o mesmo. E não me refiro à forma física, falo de questões fisiológicas mesmo… Você se cansa mais rápido, sente dores em lugares que não costumavam incomodar, a saúde fica mais frágil e o metabolismo trabalha de forma mais lenta. Você não tem mais pique (e saco) para virar noites ou fazer festas, porque sente mais sono e o corpo exige mais repouso. Ou talvez seja apenas eu.

Em compensação, eu aprendi a ser mais sensata, a me colocar no lugar do próximo e a não me importar em fazer tudo perfeitamente (ok, eu ainda estou trabalhando neste quesito, afinal, eu sou virginiana), porque perfeição não é sinônimo de felicidade. Eu aprendi a gostar de mim exatamente como sou e a valorizar cada característica minha, por mais que eu tenha outros defeitos. E o mais importante de tudo, aprendi muito com os meus erros. Porque, ao meu ver, envelhecer é isso, é entender onde você errou e acertar da próxima vez.

I love me...

Como nem tudo é perfeito, sinto-me frustrada por outras coisas… Falo de conquistas pessoais, basicamente. Achei que estaria vivendo um outro momento da minha vida, que já teria realizado mais sonhos. Sim, estou falando de família, casamento, filhos, carreira e méritos profissionais. Mas sei que isso não é, de fato, culpa minha. A vida não espera por ninguém; oportunidades inesperadas surgem e, quando você se dá conta, já está percorrendo um caminho diferente do que foi planejado. Foi o que aconteceu comigo, foquei em outras coisas e acabei me desviando das metas originais… Tudo bem, tudo bem.

O que importa é o aprendizado, é a experiência adquirida. Ter chegado aqui me mostrou que eu sou capaz de conquistar ainda mais (se eu realmente quiser) e que cada passo, independente da velocidade ou direção, me leva um pouco mais perto de onde eu quero chegar. Sei que é apenas questão de tempo e força de vontade…

Dizem que aos 30 muitas coisas mudam… Bom, elas mudam mesmo. Mas não importa se você tem 15, 24, 32 ou 47 anos, o importante é você se sentir bem com você mesmo. Idade é apenas um número. A vida é mensurada por momentos, experiências, pela vivência do dia a dia, pelos conhecimentos absorvidos — e cada um viverá isso de forma diferente, em idades diferentes. Independente do seu momento, viva intensamente. A vida é preciosa e única, não podemos deixá-la passar em vão.

It’s time to begin, isn’t it?
I get a little bit bigger, but then I’ll admit
I’m just the same as I was
Now, don’t you understand?
That I’m never changing who I am
Imagine Dragons – “It’s Time”

Aos que já chegaram (e passaram) dos 30, desejo muito sucesso e a satisfação de objetivos cumpridos. Aos que ainda vão chegar, desejo paciência e mente aberta. Mesmo nos momentos em que nos sentimos confusos e perdidos (quem nunca, néam?), é essencial saber que estamos constantemente aprendendo, moldando e aperfeiçoando a nossa essência. Feliz 30 para mim! Estou ansiosa para saber o que a vida me reserva para os próximos anos… Pode mandar brasa, eu estou preparada.

Gostou deste post?
(0)
Comente Este Post

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

13 comentários em "Cheguei aos 30, e agora?"
  • olha… eu me sinto mais ou menos como vc… realmente me acho mais madura, mais experiente, tenho mais paciência, consigo defender meus pontos de vista (principalmente sem bater boca hahaha)… mas eu não estou preparada pra fazer 30… sei lá… com 29 ainda sou uma jovem, o 30 tem um peso imaginário que eu estou tentando me acostumar… parece bobeira, mas tô entrando em parafuso com isso :P
    bjos

    • oi mari… não se preocupa, viu? do 29 pro 30 não tem muita diferença, na verdade. sei que várias pessoas dizem que as coisas mudam muito a partir dos trinta, mas não é bem assim… ou pelo menos não literalmente. esse peso é realmente imaginário. claro, entendo que é um marco e que todo mundo fica um tanto receoso, afinal não somos mais considerados “jovens adultos”, e sim “adultos” (pra valer), com todas as responsabilidades e expectativas que a sociedade cria para alguém com essa idade/maturidade, mas acho que cada um faz as suas escolhas de acordo com o que acredita, independente de ter 15, 20 ou 30. se você está se virando bem até agora, não creio que precisa se preocupar com o que virá. tenho certeza de que se sairá muito bem e que será uma época deliciosa (para você e para mim também)… um beijão e fica tranquila!:)

  • Oi, Fê!

    Não cheguei ainda aos 30, mas de uma coisa eu tenho certeza: não será fácil! O tempo vai passando e aos poucos eu vou percebendo que a vida é como desafio cheio de etapas, onde a fase final é uma incógnita.

    Sinceramente, eu não acho que a idade define o caráter da pessoa. Tenho 20 anos e às vezes ajo como se tivesse a metade dessa idade… Mais importante do que ligar para a idade, é saber aproveitar cada fase da vida.

    Lembro que comentei em outro post aqui no Confabulando que eu te acho super descolada e que nem parece que você tem toda essa idade. Sabe o porquê disso? Tu vive à sua maneira, não liga muito para o que o os outros irão pensar e curte a vida. Bom seria se todos fossem assim…

    Neste novo ciclo da tua vida, te desejo sorte, sucesso e determinação. Continua focando daí que eu continuo torcendo para que tudo dê certo daqui! ;)

    Beijos!

    • oi adriel… concordo com você, o importante é realmente curtir cada fase de nossas vidas. cada etapa tem os seus prós e contras e só precisamos extrair o melhor de cada momento… não sinto o “peso” de ter 30 anos, porque não encaro isso como uma coisa ruim. aprendi tanto nos últimos anos e sei que estou na melhor fase da minha vida, em paz com minhas ideias e bem focada nos meus objetivos. acho que isso é o que conta, néam? agradeço de coração as palavras e a torcida para que as coisas deem certo para mim e só posso desejar o dobro pra você. acho você supermaduro para a sua idade e tenho certeza de que não será tão difícil chegar aos 30, assim como você acha… mas também, ainda falta um bocado para isso acontecer, néam? nem vale a pena ficar pensando nisto agora… hehehe! beijooooo =*

  • Me vi muito nesse seu post, até fiz um em forma de desabafo na época do meu aniversário, pq enfim, fiz 26, mas tem gente que diz que eu não ajo de acordo com minha idade, etc e tal.
    Quando eu era mais nova, eu tinha uma ideia totalmente diferente de como eu seria agora. Mas você cresce e vê que não é assim. Assim como você eu tinha várias metas que foram deixadas de lado.
    Mas aprendi a ser feliz e aproveitar cada momento que me é proporcionado. Ainda tô um pouco longe do meus 30 (apesar de dizerem o contrário), mas até lá eu tenho várias metas que eu espero cumprir e sonhos a realizar e espero chegar lá assim como você, não se importando tanto com os outros e vivendo do jeito que você quer e gostando das coisas que você sempre gostou, porque é isso que nos fazem ser quem somos.
    Mantenha sua essência sempre!
    ;*

    • oi rê! acho que você está no caminho certo e bem decidida em relação aos seus objetivos e metas… é isso aí mesmo. e não dê bola para o que dizem de você, pois ninguém (além de você) consegue compreender exatamente o que é viver a sua vida, sendo assim, ninguém tem propriedade para julgar ou questionar tuas escolhas… e vice e versa. aproveita os teus momentos da forma como achar melhor e seja feliz… isso é o que mais importa! beijão =***

  • Quando eu tinha 15 eu achava que ter 30 era meio que o FIM! Achei que estaria casado aos 25, já estaria estabilizado financeiramente e tudo andando bem!

    Estranho como temos essa percepção do tempo, quando somos mais novos. Não sei se é uma coisa nossa ou rola no mundo inteiro, mas me enganei, hoje também estou perto do 30 e com alguma incertezas, muita coisa deu certo e muita coisa eu estraguei, mas concordo com você, estou mais sábio.

    Sei aproveitar melhor, sei dizer mais nãos! Acho isso bem importante, em parte fiquei mais egoísta, deixei de fazer as vontades dos outros e me coloquei mais como o principal! E concordo com você tenho mais sono do que a 7 anos atrás, sair pra beber e trabalhar no dia seguinte, nunca mais…rsrsrs.

    Acho que estamos aprendendo, vamos aproveitar e curtir e preparar pq o 40 tá chegando.

    Adorei seu post.

    Bjos

    • oie ferds! adorei o seu comentário… e concordo com tudo o que você falou. também achei que estaria casada, com filhos e bem de grana, mas quando a gente “chega lá”, vê que não é nada disso. acho que o mundo mudou muito da época dos nossos pais para a nossa; agora as pessoas estão mais independentes, priorizando suas carreiras e seus objetivos pessoais ao invés de constituir família e “sossegar o facho”. hehehe… antigamente, ter filhos aos 30 anos de idade era muito tarde (já diziam que você ia ficar para titia); hoje em dia, é bem provável que isso só aconteça DEPOIS dessa idade… mas enfim, independente do momento que estamos vivendo, acho que conseguir ter a percepção de que estamos mais maduros e valorizando mais nossas próprias vontades (aprender a dizer “não” é uma das coisas mais importantes) já é meio caminho andado… e rumo aos 40 então! que ele demore bastante a chegar, amém! hahaha! beijoooo

  • Olá :)
    Feliz aniversário atrasado então kkkk

    Tenho 21 anos e as vezes me imagino com 30…
    Como será a vida ? Mais e mais obrigações…
    Pelo menos já to aprendendo a gostar mais de mim mesmo…

    Beijos e se cuida

  • Ok, quase dei um grito quando vc falou das questões fisiológicas, pq me imaginei tendo q comer menos p/ me manter o peso ou eu não sendo abaixo do peso ~ o estranho é q quando criança eu odiava ser abaixo do peso, agora acho estranho me imaginar sem está abaixo do peso.
    kkkkkkkkkkkkkkkkkkk ok, não sou um bom exemplo de pessoa

    Quero ganhar esse tipo de experiência, me valorizar mais. Aprendi a “me valorizar” p/ entrevista de emprego, q na realidade eu só repito o q meus professores falam de mim LOL

    Eu tento pensar assim “Idade é apenas um número” pq brasileiros não dá muita importância a idade, porém eu não consigo. Pessoas mais velhas quase eu sempre ajo de forma mais respeitosa (confesso, q em blogs/twitter eu falo de forma mais informal, deu p/ perceber neh!? kkkkkkkk porém, foi depois de muita gente dizendo “não precisa ser tão formal” e depois de vários mini colapso mental) e pessoas mais nova ajo como uma irmã mais velha.
    Não é coincidência q meus amigos, com exceção um, tem a minha idade. Me sinto mais a vontade falando com pessoas da minha idade.

    Acho q minha meta mais importante p/ os 30 anos é ser mais humana, ser uma pessoa melhor e tbm cometer menos erros, saber crescer com as decisões q tomei ao longo da vida.

  • Vi teu comentário no meu blog e vim aqui conhecer o seu. Adorei! Resolvi comentar nesse post aqui, porque me identifiquei muito também.

    Eu já tô com 35, mas tem alguns anos que sinto a mesma coisa. Eu digo pra todo mundo que estou AMANDO os 30! É quando a gente já conhece mais de si próprio e tem mais serenidade pra levar a vida, sem aquela afobação dos 20, né? Mesmo já tendo realizado tantos sonhos que eu tinha quando adolescente (casei cedo, e já tenho 2 filhas), ainda tenho tantos outros sonhos que quero realizar! Muitas vezes ainda me sinto com 16 anos, como você disse. Acho que no fundo a gente sempre vai se sentir assim, isso não muda. O que muda é como encaramos a vida, como lidamos com as situações à nossa volta e como nossas experiências nos moldam a cada dia.

    Parabéns pelos seus 30!

  • Me sinto perfeitamente assim, morrendo de medo dos 30! Faço as suas palavras minhas!
    Espero aprender com os 30 (rsrsrsrs)

  • oi, li este lindo texto, mais estou mto deprimida por estar fazendo 30, faço no próximo dia 09/11, realmente não estou nem um pouco preparada para essa idade, e acho q pelo fato do meu namorado ser 8 anos mais novo que eu, estou pior..