17 ago 2016

Tag: Vamos falar de filmes?

Postado às 11:31 | 3 comentários
Categorias: Blog, Memes e Tags

Eu adoro filmes! Já falei isso muitas vezes por aqui... Muito tempo atrás, eu recebi a indicação da Lívia para fazer essa tag sobre filmes, atores e personagens. Na época, eu andava distante do blog e acabei não fazendo, mas eu guardei o link da indicação para postar assim que ficasse mais ativa no blog novamente. E já que estou participando do BEDA, acho que é a hora mais propícia para fazer... Vamos a ele então? Luz, câmera, ação.

1. Um filme que você assistiu várias vezes no cinema.

Nossa, faz tempo que eu não faço isso... Tanto tempo mesmo, que eu não lembro mais qual foi o último filme que assisti duas vezes no cinema. Provavelmente, foi algum da saga Crepúsculo. Mas eu realmente não saberia dizer... Aliás, minto. Eu tenho certeza que assisti duas vezes no cinema o filme "Titanic"... Esse também conta?

2. Top 5 filmes do seu ator ou atriz favorito.

Difícil escolher apenas um... Mas ok, vamos de Josh Hartnett então. Em ordem de preferência: "Paixão à Flor da Pele" (2004), "Pearl Harbor" (2001), "40 Dias e 40 Noites" (2002), "Falcão Negro em Perigo" (2001) e "Xeque-Mate" (2006). Só amor! :love:

Josh Hartnett e Diane Kruger em "Paixão À Flor da Pele"

Josh Hartnett e Diane Kruger em "Paixão À Flor da Pele"

3. Um enredo de filme que você gostaria de ter vivido.

Eu poderia citar vários, inclusive. Mas vou mencionar três dos meus filmes favoritos e que tem a mesma essência: dois amigos que conseguem transformar a amizade em um belo romance... "O Melhor Amigo da Noiva" (2008), "Amigos com Benefícios" (2011) e o meu amado "Simplesmente Acontece" (2014). Qualquer um me servia!

4. Top 5 interpretações favoritas.

Vamos lá entonces... Whoopi Goldberg como Deloris Van Cartier em "Mudança de Hábito" (1992), Mark Ruffalo como David Abbot em "E Se Fosse Verdade" (2005), Keanu Reeves como Alex Wyler em "A Casa do Lago" (2006), Patrick Dempsey como Tom Bailey, Jr. em "O Melhor Amigo da Noiva" (2008) e Eddie Redmayne como Stephen Hawking em "A Teoria de Tudo" (2014). Pronto!

5. Um ator ou atriz subestimado.

Provavelmente, o James Van Der Beek. Depois do seriado Dawson's Creek, onde interpretou o icônico adolescente Dawson Leery, ele não conseguiu mais nenhum papel relevante na televisão ou no cinema. Que triste, gente.

James Van Der Beek

6. Um ator ou atriz superestimado.

Se ninguém for me bater, acho que eu poderia citar Scarlett Johansson. Sei lá, não acho ela tão bonita como dizem (obviamente, para feia ela não serve, néam?) e também não acho que ela seja uma atriz sensacional... Eu gosto dela, mas não vejo tudo isso que enxergam nela.

7. Um filme que você assistiu e acha que ninguém ouviu falar.

Acho que este ninguém assistiu, com certeza: "Everyday, I Love You" (2015). O filme filipino é um drama romântico, dirigido por Mae Cruz-Alviar e estrelado por Enrique Gil, Liza Soberano e Gerald Anderson. A história é meio bobinha, mas é bonitinha. Uma jovem começa a filmar todos os acontecimentos de sua vida para mostrar ao seu noivo, que está em coma, e conhece o cara responsável por fazer o seu maior sonho se tornar realidade: ser apresentadora de televisão. Ela fica dividida entre os dois amores e não sabe se deve ser a esposa perfeita para um ou a mulher que corre atrás dos seus sonhos com o outro. Até hoje, eu me lembro do jeito que ela chamava o noivo dela nos vídeos... Hahaha! Duvido que alguém tenha assistido!

Liza Soberano em "Everyday, I Love You"

Liza Soberano em "Everyday, I Love You"

8. Personagens favoritos.

Difícil esta! Acho que Ginnifer Goodwin como Rachel White em "O Noivo da Minha Melhor Amiga" (2011), Josh Hartnett como Matt Simon em "Paixão à Flor da Pele" (2004), Sam Claflin como Alex em "Simplesmente Acontece" (2014), Michelle Monaghan como Hanna em "O Melhor Amigo da Noiva" (2008) e Jennifer Garner como Jenna Rink em "De repente 30" (2004). Ufa!

9. Uma adaptação que ficou melhor do que o livro.

Bem difícil essa pergunta, porque geralmente o livro é muito melhor. De seriado, eu poderia citar facilmente "The Vampire Diaries", porque a história foi melhorada em todos os sentidos. Mas de filmes, eu vou ficar devendo... Talvez "O Diário de Bridget Jones", que tentei ler e não consegui de jeito algum — e os filmes são bons.

Renée Zellweger em "O Diário de Bridget Jones"

Renée Zellweger em "O Diário de Bridget Jones"

10. Último filme que decepcionou você.

Um filme que foi total decepção para mim foi o "Boyhood — Da Infância à Juventude" (2014), do diretor Richard Linklater. A ideia de produção do filme é incrível e foi maravilhoso ver todos os personagens realmente envelhecendo com o passar dos anos, mas a história do filme é tão sem graça... Sei lá, acho que eles poderiam ter montado um roteiro mais elaborado. Ouvi tanta gente falando do filme na época, e pelas tantas indicações ao Oscar, eu realmente esperava que fosse melhor. Total #fail do ano, na minha opinião...

11. Último filme que superou suas expectativas.

Não sei se esse foi o último que eu assisti e que superou minhas expectativas, mas eu realmente não estava esperando que "Whiplash – Em Busca da Perfeição" (2014) fosse assim tão bom... Com a incrível atuação do Miles Teller, que fez todas as cenas do filme (mesmo as cenas em que as suas mãos sangravam enquanto ele tocava bateria) e o ganhador do Oscar J. K. Simmons, eu terminei de assistir o filme bem surpresa... Não esperava muito por ele e foi ó: uma maravilha.

Miles Teller em "Whiplash — Em Busca da Perfeição"

Miles Teller em "Whiplash — Em Busca da Perfeição"

12. Filmes que todo mundo deveria assistir.

Ok, vou citar os últimos que eu assisti e achei incríveis: "A Teoria de Tudo" (2014), "Perdido em Marte" (2015), "Divertida Mente" (2015), "Interestelar" (2014), "Whiplash – Em Busca da Perfeição" (2014), "Sniper Americano" (2014), "O Jogo da Imitação" (2014), "O Regresso" (2015) e "A Incrível História de Adaline" (2015). Põe no Netflix ou no Popcorn Time e dá play!

13. Filme mudo favorito.

Nunca assisti nenhum... #fail

14. Filmes que você sabe que deveria assistir, mas simplesmente não consegue.

Juro por Deus que não sei se é porque o filme é francês, mas estou há anos querendo assistir "O Fabuloso Destino de Amélie Poulain" e não consigo... Ele ainda está na minha lista de filmes para assistir, porque eu já recebi vários recomendações positivas, mas até agora não vingou. Vou me esforçar para ver ainda este ano!

Audrey Tautou em "O Fabuloso Destino de Amélie Poulain"

Audrey Tautou em "O Fabuloso Destino de Amélie Poulain"

E é isso! Não vou indicar a ninguém, porque a tag é bem antigona, mas sintam-se à vontade para fazer também. Eu confesso que achei difícil responder alguns tópicos, mas eu me esforcei para fuçar no fundo da memória e pegar as respostas mais relevantes. Espero ter conseguido! :wink:

BEDA Agosto 2016

16 ago 2016

A onda das lojas de fast fashion

Postado às 15:53 | 0 comentários
Categorias: Moda

De uns tempos para cá, as lojas de fast fashion estão tomando conta do mundo da moda... O que eu até acho bem válido, de certa forma. Por definição, fast fashion são lojas que apresentam novas coleções de roupas frequentemente, retirando os itens de baixa procura, repondo os itens mais comprados e investindo em peças novas com as últimas tendências da moda. A intenção é justamente esta: ter coleções de roupas atuais e relevantes, mantendo a consistência da marca e os consumidores satisfeitos com os produtos adquiridos.

Lá no exterior, isso já é bem comum há tempos. É aquela velha história, néam? As coisas sempre demoram para chegar no Brasil... Mas o que importa é que elas chegam e agora, cada vez mais, temos lojas seguindo este mesmo padrão de varejo, com roupas mais bonitas, modernas e que seguem as últimas tendências apresentadas nos desfiles de moda pelo mundo inteiro.

Zara (Fast Fashion)

Zara, considerada como ícone das lojas de fast fashion...

Algumas marcas conhecidas que se enquadram como fast fashions são: Zara, Forever 21, H&M e Gap. Aqui no Brasil, algumas representantes desse padrão são: C&A, Riachuelo, Renner, Marisa e Hering. Outras lojas locais e não tão renomadas também estão aderindo a esta tendência, o que anda bem evidente nas vitrines de shoppings e centros comerciais.

O único problema, ao meu ver, é que roupas nesse nicho de mercado não têm muita qualidade. São peças com preços mais acessíveis, justo para impulsionar um maior volume de vendas, que são entregues aos consumidores pouco tempo após o lançamento da tendência... Ou seja, você compra a peça com design atual e cheia de estilo, paga pouco por ela, usa-a algumas vezes e a substitui por uma outra nova em alguns meses. O ciclo é curto e rápido. Dessa forma, as lojas vendem mais, os consumidores gastam menos e todo mundo fica lindo e maravilhoso!

Forever 21 (Fast Fashion)

Bom, não é tão simples assim.

Essa questão das fast fashions tem gerado um burburinho na mídia. O fato é que o aumento de consumo dessas roupas incentiva o trabalho escravo, já que as peças precisam ser produzidas a um baixo custo. Além disso, o aumento da produção de vestuário eleva a emissão de carbono na atmosfera e as fibras utilizadas nas roupas levam cerca de 200 anos para se decompor. Como as peças são produzidas e descartadas com mais rapidez, esse problema se torna mais crítico com o aumento do consumo, de forma geral. Problemas ambientais à parte, essa ideia de fast fashion seria muito boa se as roupas realmente durassem um pouco mais.

Atualmente, eu tenho pensado duas vezes antes de comprar roupas desse tipo. Eu não gosto de gastar muito com roupa (oi, eu prefiro usar o meu rico dinheirinho em mais viagens e shows?), então às vezes as fast fashion vêm a calhar bastante. Mas me irrita um pouco o fato de usar uma peça duas ou três vezes e ela já estar toda torta e se desmantelando... #chateada

Riachuelo (Fast Fashion)

É preciso ser crítico ao escolher o que comprar e o que não comprar. Verificar bem a qualidade das peças antes de voar para o caixa também é uma ótima saída. Não invista muito dinheiro em itens que você deseja que durem por anos, porque provavelmente você vai se frustrar... Blusas, camisetas, tops, shorts, pijamas e acessórios são opções seguras. Não são itens tão caros e são substituídos com mais frequência, normalmente. :wink:

Além disso, é preciso ressaltar que o preço das fast fashion gringas aqui no Brasil também não ajuda muito... Mesmo sendo lojas "acessíveis", os preços são salgados. Enquanto uma calça jeans custa $7 na Forever 21 nos Estados Unidos, ela custa em torno de R$60 aqui no Brasil. De novo, é preciso ser muito crítico. Com os impostos desse jeito, até o barato sai caro. É dose!

15 ago 2016

Operação Menos 15

Postado às 15:17 | 5 comentários
Categorias: Pessoal

Eu nunca fui magra. Eu sempre lutei contra uns dois ou três quilinhos acima do meu peso, que, por algum motivo, teimavam em continuar comigo. Desde pequena, eu sempre gostei de comer guloseimas, como bolachas recheadas, salgadinhos, chocolates, biscoitos, balas, pirulitos e afins. Ou seja, era quase impossível emagrecer e ser magra comendo tudo o que comia — e que ainda como até hoje, apesar da idade.

No entanto, isso nunca foi algo que me preocupasse tanto... Mesmo sempre tendo vergonha de mostrar minha barriga, eu conseguia enganar bem os meus quilinhos a mais e sempre achavam que eu era magra — mesmo não sendo, de fato.

Operação Menos 15

A história mudou quando eu fui morar no Canadá. Fiquei oito meses lá e voltei para o Brasil com dez quilos a mais. Com o orçamento apertadinho, eu comia bastante fast food, massas e pães. Mesmo fazendo academia (melhor academia que eu já malhei, por sinal) e andando de bicicleta regularmente, eu não consegui escapar de ganhar peso lá. Aliás, isso é muito comum para quem faz intercâmbio no exterior.

O problema é que eu nunca mais consegui voltar ao meu peso... Consegui emagrecer bastante uns tempos atrás, chegando a pesar quase o mesmo o que pesava antes de viajar em 2009, mas nunca mais me senti satisfeita com o meu corpo. Em 2014, eu cheguei no meu recorde de peso: absurdos 78kg. Levando em consideração os meus míseros 168m de altura (desculpa, eu queria ser mais alta), eu deveria pesar algo próximo de 60kg. Beirar os 80kg foi o sinal vermelho.

Atualmente, estou pesando cerca de 73kg... Quando eu estava pesando 75kg, meses atrás, eu alterei minha Operação Menos 10 para Operação Menos 15, porque minha meta é chegar aos 60kg novamente. Sei que será bem complicado, considerando que eu não tenho a intenção em investir em dietas radicais ou qualquer coisa do tipo, mas tenho me organizado para manter as atividades físicas e controlar a quantidade de alimentos que eu consumo.

Estou passando por um momento pessoal bem complicado e, como sou muito ansiosa, acabo descontando na comida. Mas tenho em mente que tenho uma meta bem ousada e que preciso me esforçar muito para chegar onde eu quero, mas não vou desistir.

Quero voltar a correr, praticar algum esporte regularmente, manter a musculação e as aulas de jump e tentar me alimentar o mais saudavelmente possível. Eu não coloquei um prazo final para emagrecer esses 15kg, porque sei que eu preciso estar tranquila para chegar ao meu objetivo, e não correndo contra o relógio.

Operação Menos 15

Estou compartilhando minha Operação Menos 15, porque quero poder contar para vocês daqui algum tempo que eu consegui emagrecer e cheguei onde eu queria. No momento, estou focada em outras metas (que eu espero estarem ajustadas em breve), então a operação para queimar as banhas está meio ofuscada. Mas logo, logo eu retomo com força total.

Quem sabe, um dia, eu não me incomode mais com os pneuzinhos marcados na cintura ou com os braços gordinhos. Agora, não me preocupo tanto com a estética quanto com a saúde. Sei que os quilos a mais estão começando a me prejudicar e não quero que isso seja um ponto crítico de atenção. O jeito é fechar a boca e se movimentar bastante, para emagrecer o necessário e voltar a ser aquela "quase magra" que eu sempre fui. Eu chego lá.

BEDA Agosto 2016

14 ago 2016

A receita de mousse de chocolate mais fácil do mundo

Postado às 12:01 | 3 comentários
Categorias: Culinária

Há algum tempo, eu resolvi pegar uma receita de mousse de chocolate na internet e fazer de sobremesa para a ceia de Natal na casa dos meus pais e o resultado foi um sucesso. Eu peguei a receita desse site e achei bem simples de fazer e muito saborosa. Dei sorte! E, hoje, para estrear a categoria de culinária aqui no blog, vou compartilhar com vocês essa receita tudo-de-bom... Eu aproveitei para fazer de novo, porque esta vai ser a sobremesa para o Dia dos Pais.

Mousse de Chocolate

Mousse de Chocolate

Vamos começar, então?

Ingredientes

- 3 ovos
- 200g de chocolate meio-amargo
- 2 colheres de sopa de açúcar
- 1 lata de creme de leite

Modo de Preparo

Bata as gemas até dobrarem de tamanho. Depois, junte o açúcar e continue batendo. Derreta o chocolate no micro-ondas ou em banho-maria e acrescente à gemada. Junte o creme de leite, batendo sempre. Por fim, adicione as claras de neves bem batidas, misturando rapidamente com uma colher, para que os ingredientes formem uma mistura homogênea. Leve à geladeira e sirva gelado.

Mousse de Chocolate

Mousse de Chocolate

Mousse de Chocolate

A textura desse mousse de chocolate é de dar água na boca!

E está pronto! Fácil, não é mesmo? Se preferir, faça o dobro da receita, já que é rápido, simples de preparar e agrada em cheio o paladar dos convidados. Espero que tenham gostado! Muito em breve, postarei mais receitas gostosas! Fiquem de olho!

BEDA Agosto 2016

13 ago 2016

Viciando em "Anchor", do Colton Dixon

Postado às 18:25 | 0 comentários
Categorias: Música, No Meu Player

Recentemente, falei sobre o Colton Dixon aqui no blog e, desde que comecei a organizar o post sobre os meus participantes favoritos de American Idol, o álbum "Anchor" não sai do meu player. "Anchor" é o segundo álbum de estúdio do Colton Dixon, que foi lançado pela Sparrow Records em 19 de agosto de 2014. Já na semana de estreia, o álbum alcançou a posição #23 no ranking da Billboard 200.

Colton Dixon

Para quem não conhece, o Colton começou sua carreira profissionalmente depois de American Idol, mas a história dele no programa é um tanto engraçada. Ele fez uma audição para participar da décima temporada do programa, junto com a sua irmã, porém ambos foram eliminados antes dos episódios ao vivo. Na temporada seguinte, a Schyler Dixon retornou para mais uma audição no programa e os jurados a reconheceram e perguntaram por Colton. Quando ela disse que ele estava do lado de fora, porém não ia participar da seleção, os jurados pediram para ela o chamar lá fora e o fizeram cantar mesmo assim... Sem opção, ele cantou "Permanent", do David Cook, e ganhou o ticket dourado para ir para as próximas fases em Hollywood. A irmã dele foi eliminada novamente durante as rodadas de seleção, mas Colton conseguiu ficar no Top 24 dessa vez — e foi quando tudo começou para ele.

Eliminado no Top 7, Colton lançou seu primeiro álbum, "A Messenger", em 29 de janeiro de 2013 e chegou à posição #15 da Billboard 200. Um ano e meio depois, ele lançou o álbum sucessor, "Anchor". Apesar de ter um som bem pop rock, ele é classificado como artista de música cristã, já que grande parte de suas músicas fala sobre fé, família e Deus.

:star1: :star1: :star1: :star1: :star0:
Anchor (2014)

"Anchor", de Colton Dixon

S.O.S. :star1: :star1: :star0: :star0: :star0:
O álbum inicia com uma vinheta curta, com sons sintéticos, barulhos, chiados e vozes no rádio e na televisão. É apenas uma introdução para a música seguinte, que começa com esses mesmos sons da vinheta "S.O.S.".

Our Time Is Now :star1: :star1: :star1: :star1: :star0:
"Our Time Is Now" é, de fato, a primeira música do álbum. Ela já começa com um pegada forte de rock, com o ânimo lá em cima. A música é marcada por solos de guitarra, riffs bem destacados e batidas fortes. A letra fala sobre viver o presente, aproveitar cada momento do agora e deixar o passado para trás, sem culpa. Uma ótima música de abertura, por sinal.

Walk On The Waves :star1: :star1: :star1: :star0: :star0:
Novamente, temos uma música marcada por solos de guitarra e riffs significativos. No entanto, a energia de "Walk On The Waves" é mais tranquila, não sendo tão agitada como a anterior. A voz do Colton está mais suave e, no refrão, fica um pouco mais aguda. A letra é bem bonita... Ela fala sobre as dificuldades que enfrentamos e a dor que nos assola eventualmente. E, mesmo assim, devemos ter força e coragem para encarar tudo o que vier e seguir em frente — porque Ele está cuidando de nós. "Walk on the waves, you've gotta fight the tide, it's do or die today..."

Colton Dixon

Anchor :star1: :star1: :star1: :star1: :star0:
A música que dá nome ao álbum começa lenta, ao som do piano... A voz entra suavemente, até que a música começa a encorpar e explode no refrão... "I need an anchor to hold me through the storm. I see the danger, can't fight it on my own. I'm crying out, I'm going down on the edge and I need you now, my savior, I need an anchor." A ponte da musica é bem marcante também, com um coro de vozes entonando "save our souls". A música acalma e acelera algumas vezes ao longo dos 3 minutos e meio, antes de encerrar suavemente de novo.

Echo :star1: :star1: :star1: :star1: :star1:
"Echo" é uma das minhas músicas favoritas do álbum. Ao som de sintetizadores, a música inicia em um ritmo calmo. A voz do Colton é bem clara e, assim que entra no estribilho, chega a ficar um pouco rouca. Amo! O refrão é bem chiclete, com apenas uma frase repetida diversas vezes... A parte que eu mais gosto é logo após o primeiro refrão, quando conseguimos ouvir um sample de uma música do primeiro álbum do Colton, chamada "You Are". Perto do final, temos o coro de vozes novamente. A música é bem simples, sem nada de especial, mas tem uma energia boa.

35.8438, -86.4518 :star1: :star1: :star0: :star0: :star0:
Temos mais uma vinheta no álbum... E, apesar de curtinha, ela me lembra muito aquelas músicas e cânticos indianos. O nome da música é uma coordenada geográfica e aponta para um local na cidade de Murfreesboro, no estado norte-americano Tennessee. Como ele nasceu nessa cidade, imagino que seja a localização da casa em que ele morava quando pequeno.

More Of You :star1: :star1: :star1: :star0: :star0:
E então chegamos em "More Of You", primeiro single de trabalho do álbum. É uma música boa, mas eu não a teria escolhido como single. Ela inicia com o que parecem ser batidas de bolas de basquete no chão (hahaha!) e depois engrena... A melodia da música é simples e bem básica. A letra fala sobre deixar que Ele seja mais presente em nossas vidas, entregando a Ele tudo o que somos e temos... A ponte, ao final da música, é bem marcante.

Loud And Clear :star1: :star1: :star1: :star1: :star0:
A oitava faixa do álbum é acelerada. "Loud And Clear" tem uma pegada forte de rock, com riffs e solos de guitarra durante toda a sua duração. O refrão é gostoso de ouvir e bem fácil de cantar... É uma música que te dá vontade de levantar, pular, gritar e quebrar tudo. Provavelmente, uma das músicas mais marcantes do álbum. Trocadilhos à parte, o nome da música já deixa isso bem claro, aliás, em alto e bom som. Ouçam!

Fool's Gold :star1: :star1: :star1: :star1: :star0:
A música começa devagar, com sons sintetizados e segue assim por um bom tempo. Quando a banda entra, a canção ganha mais volume e fica mais pesada, com guitarras bem marcantes ao fundo. O refrão é bom também, embalado e fácil para cantar junto. Eu gosto bastante das partes em que o Colton canta com a voz mais leve, quase sussurando... A música termina baixinha, com um barulhinho que lembra aquelas caixinhas de música de antigamente.

Dare To Believe :star1: :star1: :star1: :star1: :star1:
A décima faixa do álbum também é uma das minhas favoritas. A música já começa animada, com batidas bem marcadas e vozes cantando "oh, oh, oh". O ritmo é bem simétrico nos versos, mas o refrão é bastante melódico, com uma voz gostaosa de ouvir. Essa música tem a melhor ponte do álbum inteiro, sendo quase impossível não cantar junto. "Dare To Believe" fala sobre os milagres, feitos e escolhas de Jesus Cristo, que viveu e morreu por nós (palavras dele, não minhas, okz?). E ele diz em alto em bom som que ousa acreditar que Ele é o salvador e a razão de tudo.

Colton Dixon

Through All Of It :star1: :star1: :star1: :star1: :star1:
E temos, enfim, nossa primeira balada do álbum. A música é embalada pelo som do piano e dos violinos. A melodia é linda e a voz do Colton está maravilhosa, bem aguda em alguns momentos. Com 3 minutos e pouco, "Through All Of It" é só amor! A música fala sobre dificuldades, acertos e erros na vida e sobre como Deus sempre esteve presente em todos esses momentos. A música também virou um single e tem um clipe muito bonito, com o relato de pessoas que enfrentaram problemas em suas vidas também.

Limitless :star1: :star1: :star1: :star1: :star1:
Chegamos na minha música favorita do álbum! "Limitless" não chega a ser uma balada, mas ela tem um ritmo calmo e lento. A melodia é muito bonita e a letra da música fala sobre amor, força de vontade, coragem e todos os sentimentos que nos fazem superar qualquer adversidade ou desafio em nossas vidas. Sou simplesmente apaixonada! A música virou single também e tem um clipe em versão acústica, que toca #nomeuplayer o tempo inteiro... Melhor música do álbum e o Colton está maravilhoso no clipe — com aquele sorriso ridículo de tão lindo. Dá play!

Back To Life :star1: :star1: :star1: :star0: :star0:
Depois de duas músicas lentinhas, a energia aumenta novamente. Os primeiros versos são mais devagares, mas quando chegamos no refrão, o volume aumenta. As marcações de bateria dessa música são incríveis! Dá para ouvir direitinho os rolos no final do refrão. Perto do final da música, a música fica com uma sonoridade eletrônica. Apesar de eu não a considerar como uma faixa de destaque do álbum, é uma música bem para cima e animada.

This Isn't The End :star1: :star1: :star1: :star0: :star0:
O álbum se encerra com "This Isn't The End" (oi, rolou uma ironia?), que é uma música calminha e bem melódica. O refrão é bem gostosinho de ouvir e a última nota que ele canta nesta parte é looooonga e suave... Essa faixa também tem bastantes aspectos eletrônicos, mas mesmo assim se consegue ouvir claramente todos os instrumentos. Ela termina aos 3 minutos e 45 segundos, um pouco sem destaque. É uma música boa, de forma geral.

"Anchor" é um álbum delicioso! Para quem gosta de pop rock e músicas de conteúdo, eu sugiro conhecer mais o trabalho do Colton Dixon. O álbum também ficou em primeiro lugar no ranking de US Christian Albums da Billboard. Muito merecido! Provavelmente, "Anchor" vai tocar por mais vários meses #nomeuplayer ainda... :wink:

BEDA Agosto 2016