Categoria • Contos

29 de outubro de 2014
Esses olhares...

Olhares

Tempo de Leitura: 4 min Ele apoiou as duas mãos em cima da minha mesa e me fitou fixamente. Continuei mexendo no computador, ignorando sua presença, porque eu estava muito nervosa para olhar de volta para aquele rosto. Espiei com o canto dos olhos os seus dedos levemente dobrados, apoiados na superfície lisa, e as veias saltadas de cima das suas mãos, o que me deixava um tanto aflita. Engoli em seco e fechei os olhos. Coragem, vamos lá. Coragem. — Qual o motivo dos olhares? — ele disparou, antes que eu pudesse pensar em qualquer coisa para dizer. — Olhares? — indaguei. — Sim, [...]

Continue lendo
6 de novembro de 2013

Cravo e canela

Tempo de Leitura: 4 min Nem era para eu estar postando aqui, porque o layout novo do blog ainda não está pronto, mas eu venho me sentindo tão inspirada para escrever que resolvi burlar as minhas regras e postar esse texto, para tirar um pouco a poeira daqui. Espero que o próximo post já seja para falar do visual novo do Confabulando, então até lá. Mandei uma mensagem para o celular dele e fiquei aguardando na frente do prédio. Eu sabia que ele não me responderia, mas em alguns minutos estaria cruzando a porta do elevador e vindo em minha direção. Aguardei ansiosa, mexendo os [...]

Continue lendo
23 de maio de 2013

Labirinto

Tempo de Leitura: 4 min Paramos lado a lado e olhamos para aquela parede alta de verde, que ia infinitamente para os dois lados. Na nossa frente, uma entrada não muito grande, que levava a diferentes caminhos e, dezenas de curvas mais tarde, a um espaço central com estátuas de pedra e bancos de madeira. Olhei de novo para ele e ele sorriu. Eu não acreditava que estávamos lá para fazer aquilo, mas precisávamos de respostas para dar um jeito em nossa situação e aquela ideia pareceu provocante o suficiente. Se aquilo funcionasse, seria nós dois desafiando o destino e traçando o nosso próprio caminho. [...]

Continue lendo
14 de abril de 2013

Cama

Tempo de Leitura: 3 min Ele deitou de costas na cama, num pulo rápido, e puxou o lençol por cima das pernas, até a altura da cintura. Eu olhei para ele pelo reflexo da janela e pousei meus olhos em seus peitos, que estavam descobertos. Na altura do coração, um pingente prateado em forma de circunferência tocava a sua pele, que era clara e salpicada de pintas negras. Ele estava sério e olhava para o teto, concentrado em sua própria respiração. Contive um sorriso que ameaçou invadir meu rosto e peguei meu pijama, que estava na primeira gaveta do meu armário. Quando eu voltei para [...]

Continue lendo
4 de fevereiro de 2013

Água na boca…

Tempo de Leitura: 4 min Caminhei até a mesa de bebidas e me servi de água gelada. Precisava me acalmar, agir normalmente. Mas não, eu estava parada em um canto da festa, olhando para todos os lados como uma desesperada, esperando encontrar aqueles olhos... Eu sabia que ele viria, mas minha ansiedade estava me matando. Tentei jogar conversa fora com um grupo de meninas que estava perto de mim, mas como formular frases e ser sensata quando a única coisa em que eu conseguia pensar era em estar perto daquele cara que tirava o meu fôlego e me deixava com água na boca? Esqueci que [...]

Continue lendo
2 de janeiro de 2013

Fogo

Tempo de Leitura: 3 min Era a primeira vez que ficávamos sozinhos, sem qualquer par de olhos conhecidos nos mirando. A batida do meu coração parecia uma montanha russa, oscilando entre altos e baixos, sem deixar que a adrenalina fosse embora, mesmo na curva mais suave do percurso. A única coisa que eu tinha certeza era que a gente não sabia como se comportar daquela forma, sem ninguém para opinar sobre nossas atitudes. Ele olhava para os lados sem parar, como se esperasse enxergar alguém conhecido e voltar à nossa velha rotina, mas não via ninguém por ali. O local estava deserto. Ele me olhou [...]

Continue lendo
24 de novembro de 2012

Polo Positivo

Tempo de Leitura: 5 min Eu não conseguia tirar os meus olhos dele. Ele era quase como um ímã, que atraía o meu olhar, não importando onde estivéssemos. Comecei a pensar que ele era um polo positivo, mandando embora toda a minha negatividade e só aumentando a atração que eu sentia por ele. Era como se todos os meus problemas desaparecessem quando ele estava por perto e tudo o que eu conseguia pensar é que eu não queria mais estar em qualquer outro lugar. Ele tinha o poder de fazer eu me sentir mais interessante, mais confiante e mais feliz, e por mais que eu [...]

Continue lendo
14 de setembro de 2012

Amnésia

Tempo de Leitura: 4 min Eu devia ter pensado nisto quando eu era mais novo... Agora, já com 83 anos, é um pouco tarde. Sei que tive uma vida feliz e que todas as pessoas que passaram por ela foram especiais para mim de alguma forma, mas aquele pedacinho arrancado do meu coração realmente nunca mais foi recuperado. Até hoje eu não sei explicar o que tudo aquilo significou na minha vida, mas eu sempre soube que era algo muito especial, independente do que fosse. Foi difícil, no início, aprender a viver sem tudo aquilo, mas eu acho que, na época, era a escolha certa [...]

Continue lendo