php echo do_shortcode('[contact-form-7 id="19674" title="newsletter-signup"]');
-->
4 de abril de 2020

Quarentena e Tempos Difíceis

Mesmo depois de uma pausa mais do que merecida para recarregar as energias, voltar para casa e retomar a vida não foi uma coisa muito fácil. Poucas semanas depois de voltar para o Canadá, enquanto eu ainda tentava reajustar a minha rotina e reaver minha produtividade e afazeres do dia a dia, a notícia do coronavírus começou a se alastrar pelo mundo e, aos poucos, virou o planeta inteiro de cabeça para baixo. Meus planos de refinar o meu cotidiano e mudar alguns dos meus hábitos foram por água abaixo, já que tudo começou a ficar bem limitado com toda essa situação. No final de fevereiro, a vida que eu planejava atingir em poucos meses estagnou.

Em março, quando começaram a falar em quarentena e isolamento social, eu pisei no freio. É, mesmo que eu queira sair do lugar agora, eu não vou conseguir chegar a lugar algum. Uma pena que o timing desse vírus tenha acabado com os meus planos de começar o ano cheia de energia e motivação para fazer um upgrade na vida... Por mais desagradável que seja a situação, o único jeito é seguir as orientações, aguardar e torcer pelo melhor. Não adianta entrar em desespero ou fingir que nada disso está acontecendo, porque isso não vai resolver nada. Um problema de cada vez.

Aqui em Toronto, as coisas estão paradas há algumas semanas já. As pessoas estão evitando sair de casa e grande parte das empresas estão fechadas ou permitindo que seus funcionários trabalhem de casa. As ruas da cidade estão vazias e as pessoas têm respeitado bastante o distanciamento social, evitando até de cruzar com outros pelo mesmo lado da calçada. Eu estou isolada em casa há três semanas, só saindo para a rua para ir ao mercado comprar comida e, ocasionalmente, levar minha cachorra para fazer xixi. Em geral, minha rotina não mudou tanto assim, já que eu trabalho em regime de home office desde 2017, então eu segui com meus horários e afazeres normalmente.

Quem me conhece, sabe que eu costumo passar bastante tempo em casa. Sendo assim, essa quarentena acabou não me afetando de forma muito drástica. Eu vejo por alguns familiares e amigos meus que é bem difícil se manter dentro de casa, não colocar o pé na rua todos os dias e “socializar” com outras pessoas, o que eu tiro de letra há muitos anos. Ou seja, eu não estou pirando ou nada do tipo. Para ser honesta, o fato de não poder sair de casa não me incomoda tanto assim. O que me incomoda é ter tido que pausar todos os planos que eu tinha para 2020 por conta de algo que eu não tenho controle algum, principalmente quando eu estava prontinha e com as mangas arregaçadas para colocar a mão na massa.

Sim, estamos vivendo tempos difíceis. No entanto, eu tenho tentado me manter otimista e na torcida que o mundo inteiro faça o melhor que puder para voltarmos ao normal o quanto antes. Na primeira semana, procurei ler bastante sobre o assunto e me manter atualizada sobre os acontecimentos, mas eu percebi que o meu ânimo estava começando a se esvair. Desde a semana passada, eu tenho tentado me alienar um pouco, evitando passar muito tempo nas redes sociais e lendo as notícias mais recentes sobre o vírus, para não deixar isso abalar o meu humor e sanidade mental. Acho que tudo em demasia acaba sendo prejudicial, então eu vou me manter um pouco afastada das tragédias do mundo por enquanto. Pinceladas de informações são suficientes neste momento, muito obrigada.

Eu estou fazendo a minha parte. E espero, de verdade, que todos estejam fazendo também. Obviamente, eu sei o impacto que isso gera na vida de muitas pessoas, principalmente quando isso reflete no bolso e nas condições financeiras de cada um, mas manter a população livre do risco é muito importante. Eu sei que nada disso vai ser resolvido sem esforço e sacrifícios, mas se é o que precisa ser feito, paciência. Faz parte do jogo, infelizmente.

Ainda não sabemos quanto tempo isso irá durar, então a minha torcida é que os próximos meses sejam fundamentais para traçar novas metas para superar toda essa situação. Que 2020 tenha forças para se levantar do chão, recuperar o ritmo e correr até o final da pista em direção ao abraço. Vamos espalhar vibrações positivas pelo mundo, manter somente a energia boa em nossas cabeças e ficar prontos para retomar a vida de onde paramos. Nada de se lamentar pelo tempo perdido, nada de ficar reclamando.

Apesar de pausados, os meus planos para este ano seguem intactos na minha cabeça. Eu quero retomar o fôlego e partir para o ataque assim que as coisas começarem a voltar à sua normalidade. Às vezes, a vida nos lança baldes de água fria e uma sequência de surpresas ruins — desta vez, afetando o mundo inteiro — mas é preciso aceitar, recalcular a rota e seguir em frente da melhor forma possível. Foquem nos planos, nos sonhos, nas metas. Por favor, mantenham o otimismo (por mais difícil que seja) e não desanimem.

Um beijo no coração de todos vocês. Fiquem bem, cuidem das suas saúdes e aguentem firme. Nós vamos sair dessa. Juntos.

Gostou deste post?
(0)
Comente Este Post

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *