php echo do_shortcode('[contact-form-7 id="19674" title="newsletter-signup"]');
-->
20 de julho de 2018

Emily Giffin em Toronto

Semana passada, eu risquei mais um item da minha bucket list da vida. A minha musa literária Emily Giffin veio a Toronto para promover o seu novo livro, “All We Ever Wanted”, e eu tive o prazer de dar um pulinho lá no evento para conhecê-la pessoalmente. Para o meu encantamento, ela se mostrou muito simpática, engraçada e elegantérrima — toda trabalhada no rosa e cheia de sorrisos para as fotos.

Emily Giffin em Toronto para o lançamento de “All We Ever Wanted”

Meses atrás, eu recebi um e-mail da newsletter da autora falando sobre o lançamento do livro e também divulgando que ela estaria fazendo uma pequena turnê para promover este novo título... Quando eu vi que Toronto estava na lista, quase infartei. Desde o livro “Something Borrowed”, que eu comprei e li em 2009, a Emily Giffin é uma das minhas autoras favoritas e conseguir um autógrafo dela estava alto na minha listinha de metas. Bom, meta alcançada com sucesso, muito obrigada. É sempre incrível conhecer alguém que a gente admira, né? Principalmente quando ela é uma fonte de inspiração na sua vida...

Conseguir um autógrafo da Emily Giffin? Check.
Meta registrada em 2012 e alcançada com sucesso... Autógrafo em mãos!

O lançamento do livro foi no dia 26 de junho de 2018 e a turnê de divulgação começou alguns dias antes em Charlotte, North Carolina, nos Estados Unidos. Toronto foi a última parada da turnê e a edição vendida nas livrarias Indigo daqui ganhou uma versão exclusiva da capa, em tons de rosa bebê.

O evento estava marcado para às 7 da noite, mas atrasou alguns minutinhos. Logo que entrou no pequeno palco improvisado dentro da livraria, ela já esbanjou sorrisos para todos os lados. Ao começar a responder algumas das perguntas feitas pela apresentadora, Afiya Francisco, eu comecei a perceber o quão adorável ela é. Bem falante, do tipo que perde o fio da meada no meio da resposta, porque vai pulando de assunto para assunto e acaba tendo que perguntar “sobre o que eu estava falando mesmo?” no final da divagação. Por várias vezes, ela fez a plateia inteira rir... No entanto, ela não pareceu forçada ou apenas com intenção de agradar os fãs, mas genuinamente descontraída e uma ótima contadora de estórias.

Emily Giffin em Toronto para o lançamento de “All We Ever Wanted”

Como o livro havia sido lançado apenas alguns dias antes, ela tentou não entrar muito em detalhes, pois a maioria das pessoas ainda não tinha terminado a leitura — o meu livro chegou três dias antes do evento, portanto eu nem tinha começado a ler ainda. Então, para evitar os spoilers, ela falou um pouco sobre o seu processo criativo usando como exemplo o seu livro de maior sucesso, “Something Borrowed” — que virou filme em 2011, estrelando os atores Ginnifer Goodwin, Kate Hudson, John Krasinski* e Colin Egglesfield.

Ela também comentou sobre os seus hábitos de escrita e como organiza as ideias para os plots de seus livros. Falou sobre a escrita do epílogo de “All We Ever Wanted”, que a sua editora a obrigou a escrever. Ela também falou sobre a Família Real e o casamento de Harry e Meghan, uma de suas obsessões.

Emily Giffin em Toronto para o lançamento de “All We Ever Wanted”

Depois de uns 30 minutos em conversa com a apresentadora, ela respondeu algumas perguntas dos fãs, incluindo o dilema de “Something Blue” virar ou não filme... Então eles começaram a organizar o pessoal em fila para iniciar a sessão de autógrafos e fotos — ela se levantou da cadeira para fotografar com cada pessoa que tinha o livro, tirando fotos por mais de 2h seguidas. A livraria fechou e continuamos lá.

Emily Giffin em Toronto para o lançamento de “All We Ever Wanted”

Quando chegou a minha vez, eu ainda estava um pouco nervosa. Quando eu encontrei a Meg Cabot e a Marian Keyes, em outras ocasiões, eu tentei conversar e comentar sobre a importância dos livros para mim e gaguejei muito, tremendo e suando de nervosa. Eu nunca fico assim quando encontro músicos ou outros artistas, mas com autores que eu gosto, bate o pânico. Já sabendo como eu reagiria, eu optei por não falar nada e só aproveitar aqueles poucos minutos com ela...

Ela me cumprimentou, com um sorriso maravilhoso no rosto, e agradeceu por eu ter vindo ao evento. Eu agradeci por ela ter vindo a Toronto. Ela abriu o livro e leu meu nome (escrito em um post-it pelas meninas do evento) e escreveu “Fernando”... Milésimos de segundos depois, ela percebeu o erro e corrigiu o nome, trocando o O pelo A. Ela brincou comigo dizendo que não podia errar o nome daquela forma, porque sabia que Fernando era masculino de Fernanda e que seria um desastre, mas que foi bom que corrigiu antes de eu falar que estava errado... Eu provavelmente não teria falado nada se ela não tivesse comentado. Rimos juntas e, enquanto eu falava que muitas pessoas escreviam meu nome errado normalmente, ela assinou o nome dela “Emilio”... Rimos de novo e trocamos mais algumas palavras. Foi suficiente para quebrar o gelo, mas mesmo assim eu não falei nada sobre ela ser uma das minhas autoras favoritas de todos os tempos... Favoritas da vida.

Emily Giffin em Toronto para o lançamento de “All We Ever Wanted”
Emily Giffin com o seu mais novo livro, “All We Ever Wanted”

Então ela se levantou para tirar fotos comigo... Eu tentei seguir as das dicas que ela deu para as meninas que estavam na minha frente na fila, sobre o melhor jeito de posar para as fotos, mas não adiantou muito... Depois da primeira tentativa, ela pediu para eu olhar a foto e ver se eu tinha gostado de como ficou, caso contrário nós tiraríamos mais uma — só para constar, ela fez isso com todo mundo. Eu não gostei muito de mim na foto (boo-hoo!) e pedi para batermos de novo... Também não gostei muito desta outra, mas achei que a paciência dela e a dos que estavam atrás de mim na fila tinha limites, né?

Fui embora do shopping sorrindo de orelha a orelha — e ouvindo minha barriga roncar de fome. Parei no McDonald's para comer algo e aproveitei para postar as fotos com ela no Instagram. Nas horas seguintes, mais uma surpresa. A própria Emily curtiu duas das fotos que eu postei no Instagram, uma do autógrafo e uma dela comigo... Acho que eu não poderia pedir mais, né? Foi um ótimo dia para mim...

Emily Giffin em Toronto para o lançamento de “All We Ever Wanted”

Agora, para fechar o quarteto das minhas autoras favoritas, eu só preciso encontrar a Sophie Kinsella, que é a musa mor, responsável por escrever o meu livro favorito da vida, “Remember Me?”. Dedos cruzados e pensamento positivo... Esse dia também vai chegar. Ô se vai.

John Krasinski* — Nota de Rodapé
Logo depois que o filme “Something Borrowed” foi lançado, em 2011, os fãs começaram a se questionar se a continuação da história, contada no livro “Something Blue”, seria lançada em seguida. Até então, não foi confirmado ou negado a possibilidade do segundo filme, mas o assunto sempre morre na praia. Após uma leitora questionar sobre isso no Q&A do evento, a Emily acabou entregando o jogo dizendo que o motivo pelo qual o filme ainda está “travado” é porque o ator John Krasinski não quer assinar o contrato para filmar a sequência — ele e a Kate Hudson seriam os atores principais dessa parte da história. A Emily comentou que talvez eles teriam que escalar um novo ator para o papel, o que me deixou muito triste. John Krasinski, eu te amo, mas eu preciso desse filme logo e contigo no elenco. Aceita logo esse contrato e vamos filmar, ok? Pretty please?

[gs_lp_like_post]
Comente Este Post

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *