php echo do_shortcode('[contact-form-7 id="19674" title="newsletter-signup"]');
-->
2 de fevereiro de 2020

Aulas de Japonês e afins…

Eu não me lembro exatamente quando eu comecei a assistir anime, mas eu acredito que foi em algum momento no final da minha adolescência. E, quando eu digo anime, eu quero dizer basicamente Naruto e Death Note. Anos mais tarde, em meados de 2008, eu comecei a baixar músicas de artistas japoneses e passei a ter um contato mais forte com o idioma. Nesta época, eu já assistia os episódios de Naruto com o áudio original e legenda em português, e comecei a me acostumar com a sonoridade da língua. Mesmo sem entender muita coisa, eu já sabia cantar algumas músicas de lá que tocavam na minha playlist...

Se minha memória não falha, por volta de 2014, eu decidi que ia estudar japonês mais a sério. Eu procurei sites de aprendizado de idiomas, apps e vídeos no YouTube para montar um plano de estudos. No entanto, eu acabei não levando a ideia adiante, porque a vida ficou bem agitada e eu precisei apertar no pause para resolver tudo — leia-se meus planos de vir morar no Canadá e todo o trâmite com vistos, faculdade, grana, documentação e etc. Em 2018, quando a vida deu uma acalmada, eu retomei os meus planos.

Eu comecei 2019 estudando kana (os alfabetos hiragana e katakana, parte do sistema de escrita do Japão), ouvindo músicas e assistindo filmes e seriados de lá para treinar meus ouvidos. Para mim, imersão sempre foi a melhor forma de aprendizagem. Em poucos meses, mesmo só estudando por conta própria no pouco tempo livre que eu tinha, eu já estava entendendo frases mais simples em diálogos reais, conseguindo ler algumas palavras aqui e ali, além de escrever e falar todas as coisas mais básicas. Tudo isso começou a se tornar muito divertido para mim.

Assim que eu terminei a faculdade, em abril, eu comecei a cogitar me matricular em um curso de japonês para dar um gás na minha evolução com a língua. Em setembro, eu comecei o curso de Iniciante no JCCC, o Centro Cultural Japonês do Canadá aqui em Toronto. O que eu posso falar para vocês é que foi a melhor decisão que eu tomei em 2019, que foi um ano bastante estressante para mim. De uma hora para outra, a terça-feira se tornou o dia mais esperado da minha semana e me fazia muito bem praticar o meu japonês por duas horas com uma turma divertida, entre risadas constantes, e uma professora engraçadíssima que me chamava de Nanda-san. Muito amor!

No segundo semestre de 2019, eu também comecei a estudar kanji (aquelas letrinhas chinesas cheias de risquinhos e dificílimas de aprender) em casa, porque a curso focava mais no alfabeto hiragana, que eu já sabia, vocabulário e na gramática básica do idioma. Claro, o meu nível de japonês ainda é bem baixo, mas eu já consigo assistir vídeos sem legenda e entender algumas coisas. Ao meu ver, isso prova que a minha caixola está absorvendo os conhecimentos e daqui a algum tempo eu estarei falando japonês sem muito mistério. すごいですね。

Logo que retornei de viagem do Brasil, eu já voltei às minhas aulas de japonês, agora no nível Iniciante II. Hahaha, devagar e sempre. Sendo uma língua completamente diferente do português, espanhol e inglês, até acho que estou me saindo bem. A professora do semestre anterior elogiou a minha pronúncia e várias vezes comentou com a turma que as minhas perguntas em aula eram mais avançadas do que o nível em que estávamos. Eu tenho certeza de que os meus estudos em casa fizeram o meu nível de familiaridade com o idioma ser muito maior comparado com o restante dos colegas da minha turma.

Estou planejando uma viagem a Tóquio muito em breve e quero conseguir me comunicar apenas usando o japonês — ou, pelo menos, principalmente o japonês. Eu ainda tenho alguns meses para melhorar o meu vocabulário, afiar a minha pronúncia e ampliar meus tópicos para conversa, mas eu tenho a impressão de que vou me virar muito bem por lá. Estou animada com a oportunidade de conhecer o Japão e com essa nova realidade que começou a fazer parte da minha vida no ano passado.

Enquanto isso, eu vou continuar com minhas maratonas de programas japoneses e minha obsessão pelo Kenshi Yonezu, o rei da música lá no Japão por agora. Aliás, se preparem, porque irei falar mais sobre ele muito em breve aqui no Confabulando. Beijos para vocês. またね。

♫ Kenshi Yonezu - でしょましょ

Gostou deste post?
(1)
Comente Este Post

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

1 comentário em "Aulas de Japonês e afins…"
  • oiê!

    a sensação de aprender algo novo é tão boa... imaginei daqui a tua alegria e empolgação pelos estudos, principalmente por saber que vc é toda organizada e esforçada. congrats!

    pelo o que vc disse, achei o teu desempenho ótimo. em pouco tempo vc já avançou d+. acho que eu não seria tão rápido como vc, mas é questão de foco e empenho, né?!

    torcendo aqui pela sua viagem! vai ser incrível!!! <3

    bjs!
    Não me venha com desculpas