8 de outubro de 2009

Sobre Toronto…

Quem acompanha o meu blog desde o ano passado sabe que eu realizei o meu sonho de morar no exterior este ano. Bom, para os que não sabiam, estou falando agora… Vários meses de planejamento, bastante disposição e uma ajudinha do meu pai me mandaram para Toronto em fevereiro deste ano. Minha intenção era ficar lá por um ano e depois voltar, com o meu inglês afiado e bastantes experiências legais para contar…

Mas como nem tudo é do jeito que a gente quer, eu tive que voltar antes do planejado. Ao invés de 12 meses, foram 7 meses e meio, mas que, mesmo assim, valeram a pena. Nem tudo foi fácil do jeito que eu queria (ou imaginei) que fosse ser… Morar longe da família e depender apenas de si própria para pagar as contas e comprar tudo o que você precisa não é fácil, ainda mais quando você ainda não se sente tão à vontade falando uma língua diferente e quando o mundo enfrenta uma crise econômica que te faz sentar e chorar no cantinho

Foi difícil durante aqueles primeiros meses não saber o que ia acontecer, poucos dias para procurar um outro lugar para ficar, ter que arranjar um emprego pra conseguir pagar o aluguel, o ônibus, o metrô e a comida. Quando eu comecei a trabalhar as coisas ficaram melhores, mas ainda tinham 834 coisas pesando sobre os meus ombros. Milhares de dúvidas na minha cabeça, notícias ruins que chegaram pelo meio do caminho e a sensação de que alguma coisa estava dando errado.

Cinco meses depois, eu decidi que eu ia abortar a missão e voltar pra casa. Muitas coisas me levaram a chegar a esta conclusão, e por mais que eu não quisesse voltar, eu não tinha muitas opções. A minha paciência já tinha ido pro espaço e eu já estava em phoda-se: mode on há algum tempo… Eu não queria ficar lá me sentindo triste e desejando que as coisas mudassem, porque por mais positiva que eu tentasse ser (e eu tentei de verdade!), as coisas não iam mudar. E por pior que fosse, saber que eu estava voltando foi o que me desestressou nos últimos dois meses. Tirei o peso dos meus ombros, chutei a tristeza pra longe e me senti bem de novo, livre…

É claro que a minha viagem não se resume apenas a momentos ruins, teve muita coisa legal também, mas quando uma coisa que seja não está bem, você não consegue ver que todas as outras estão legais. Não me arrependo de ter ido para lá nem por um segundo e, com certeza, faria tudo de novo. Aproveitei tudo o que eu pude, fui em vários shows (umas das principais razões por eu querer morar no exterior), comprei muitos CDs, livros e DVDs, conheci o Evan Taubenfeld (vou riscar este item da minha meta de vida, haha), falei em inglês com pessoas que eu nunca tinha visto na vida, conheci culturas diferentes, morei na “minha” casa e vivi do meu jeito

Este tipo de experiência não tem preço! Você sonhar muito com uma coisa, correr atrás para que isso aconteça e quando, finalmente, acontece, você fazer tudo o que quer do seu jeito, sem ninguém pra te dizer que você está fazendo errado, aprender com os próprios erros, se divertir e viver na pele coisas que ninguém nunca vai saber o que realmente significam, porque eles não estavam lá! E isso é o que eu vou guardar: lembranças de uma época que mesmo não tendo sido perfeita, foi vivida intensamente… Então se você também deseja fazer esse tipo de aventura, faça! É só o que eu tenho para dizer…

E ah! Depois de ler este post da Lusinha, eu pensei que estava na hora de voltar a escrever para mim. Enquanto eu ainda estava em Toronto, várias vezes escrevi na minha agenda para desabafar, para tentar entender algumas coisas ou para simplesmente guardar aquele momento. E então eu percebi que um diário (que eu não tenho desde 2003) está me fazendo falta… Daí ontem eu fui ao supermercado e comprei um caderno bem bonitinho para começar a escrever de novo… Não querendo ser chata, daquelas que não mudam de assunto nunca (ok, eu sou assim às vezes, eu sei), mas o “primeiro capítulo” do meu diário vai ser o meu encontro com o Evan em Toronto, nos mínimos detalhes… Tem coisa melhor do que ler daqui a 5 anos sobre algo que te deixou extremamente feliz? Eu adoro! Obrigada, Lu, pela dica… :wink:

Gostou deste post?
(0)
Comente Este Post

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

1 comentário em "Sobre Toronto…"
  • De nada pela dica! :)
    Eu que preciso voltar a escrever mais para mim… Diria que tô numa crise de inspiração, mas seria mentira, porque tenho muita coisa para falar sim, mas falta vontade às vezes…
    Bjitos!