31 de dezembro de 2015

O melhor de 2015

Dois mil e quinze foi um ano difícil… Não posso dizer que aconteceram coisas ruins (fora a parte em que eu me apaixonei de novo por alguém que não sente nada por mim), mas as coisas boas foram mascaradas pelos tropeços no meio do caminho. O que é normal e inevitável, obviamente. Mas por que relembrar as coisas ruins se podemos focar apenas no lado bom (da força)? Então vou compartilhar com vocês o melhor do meu 2015

Melhores livros

Melhores Livros

Extraordinário, de R. J. Palacio
Simplesmente Acontece, de Cecelia Ahern

Este ano eu li apenas 4 livros, portanto só vou citar dois deles como os meus favoritos do ano — já que os outros dois eu não gostei muito. Li “Extraordinário” em janeiro, na praia, e me apaixonei pela história do August, um garotinho de 10 anos de idade. É um livro doce, gostoso de ler e que te faz refletir sobre preconceito, amizade e amor verdadeiro. A história é bem comovente e, para variar, eu chorei bastante no final. Em maio, depois de ter assistido a adaptação para as telinhas, eu comprei e li “Simplesmente Acontece”, que se tornou meu xodozinho desde então. Eu adoro essas histórias em que grandes amigos descobrem gostar um do outro depois de algum tempo e decidem ficar juntos. Mas confesso que as inúmeras idas e vindas de Rosie e Alex me deixaram bem angustiada… A história do filme é um pouco diferente e o livro é bem melhor.

Melhores filmes

Melhores Filmes

The Theory of Everything, com Eddie Redmayne e Felicity Jones
Love, Rosie, com Lily Collins e Sam Claflin
The Martian, com Matt Damon

Por conta do PopcornTime, eu assisti muitos filmes este ano (na mordomia da minha cama). Sem sombras de dúvidas, “The Theory of Everything” (A Teoria de Tudo) e “Love, Rosie” (Simplesmente Acontece) foram os que eu mais gostei. A terceira opção ficou entre vários títulos, mas acho que “The Martian” (Perdido em Marte) merece o título. Além destes, teve alguns outros que também gostei bastante, como “American Sniper”, “Whiplash”, “Interstellar”, “The Age of Adaline”, “Wild”, “The Best of Me” e “Inside Out”. Em 2016, quero assistir ainda muito mais.

Melhores músicas

Melhores Músicas

Dear Future Husband, de Meghan Trainor
Stone Cold, de Demi Lovato
I See Fire, de Ed Sheeran

Estas não foram, necessariamente, as melhores músicas do ano, mas foram com certeza as mais ouvidas por mim… Nenhuma delas tem um significado especial ou me fazem lembrar de alguém específico, mas tocaram repetidamente no meu player por muitas e muitas vezes. Adoro o ritmo de “Dear Future Husband”, a sensibilidade de “Stone Cold” e a melodia de “I See Fire”. É muito amor! <3

Melhores álbuns

Melhores Álbuns

1000 Forms of Fear, da Sia
Title, da Meghan Trainor
Future Hearts, do All Time Low

Na minha lista de melhores e mais ouvidos álbuns do ano, estão Sia, Meghan Trainor e All Time Low. Mais para o final do ano, ouvi bastante também o último álbum da Demi Lovato (Confident), o último álbum do Adam Lambert (The Original High) e o álbum “Sweet Talker” da Jessie J. Mas o mais ouvido, disparado, foi “1000 Forms of Fear” da Sia… Ô álbum espetacular, hein?

Melhores shows

Melhores Shows

Backstreet Boys, 15 de junho, no Pepsi On Stage
All Time Low, 13 de setembro, no Bar Opinião
CPM 22, 1º de outubro, no Bar Opinião

Dois mil e quinze foi um ano bom de shows… Talvez para compensar o fato de eu não ter ido em um único show no ano anterior. Esse ano teve Christina Perri, CPM 22, Backstreet Boys, All Time Low, Queen + Adam Lambert e Pearl Jam. Coisa boa! O show do Backstreet Boys foi épico… Valeu cada segundo. O local estava lotado e eles tocaram hit atrás de hit. Quase morri esmagada, mas néam? Assistir o All Time Low ao vivo, depois de ter me viciado completamente na banda um ano antes, foi surreal. Sem falar que eu fiquei tão perto do palco, que enxergava todos os detalhes de tudo… E Deus abençoe o Zach, viu? Que homem lindo! E, para completar, teve o melhor show do CPM 22 que eu já fui na minha vida! Já perdi a conta de quantos shows deles eu fui (certamente mais de 10), mas este show comemorativo de 20 anos de carreira foi espetacular… Quase morri de tanto pular e gritar!

Melhores compras

Melhores Compras

Memória RAM de 8GB para o meu macbook
DVD do filme “Made of Honor”, que eu já assisti trilhões de vezes
Dois sapatos de couro da Ramarim por R$39,90 cada

Melhores conquistas

Melhores Conquistas

Ter tirado nota 7,5 no IELTS
Ter terminado a pós-graduação com A em todas as disciplinas
Ter conseguido correr 5km sem precisar intercalar com caminhada

Melhores presentes

Roupas de ginástica, de várias pessoas
Álbum “25” (Adele), da Bianca
Ar-condicionado para o meu quarto, da minha mãe

Melhores surpresas

Ter mudado da sede da empresa de Porto Alegre para São Leopoldo
Ter recebido elogios pelo meu trabalho de várias pessoas da empresa
Minha orientadora ter cancelado comigo e eu ter “ganhado” uma orientadora melhor

Melhores acontecimentos

Ter viajado para Recife e Curitiba
Ter assistido o Adam Lambert ao vivo no show do Queen
Ter concluído a pós-graduação

Acho que isso resume bem as coisas boas do ano… Eu espero que 2016 venha repleto de boas notícias, momentos marcantes, grandes conquistas, muita coragem, saúde e sucesso para todos nós. Que todos os nossos sonhos possam ser realizados se batalharmos o suficiente para tê-los em nossas vidas. E que tudo seja 2016 vezes melhor do que o ano que está acabando hoje… Feliz Ano Novo, peeps! :smile:

Gostou deste post?
(0)
Comente Este Post

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

5 comentários em "O melhor de 2015"
  • Oi, oi!

    Acompanhei alguns coisinhas pelo nosso querido ~tuirâr~ e fiquei bem contente por ti, pois sei o quanto esses acontecimentos foram bons na tua vida, principalmente os shows. A gente acaba ganhando um pouco mais de forças ao ver de perto nossos artistas preferidos, né?

    Eu ainda não consigo acreditar que não pude ir ao show do All Time Low, mas tudo bem… Tudo no seu tempo.

    Dos livros, eu simplesmente amei “Extraordinário”. Com certeza foi um dos meus livros favoritos do ano passado. Ah!, tu tá sabendo que a escritora escreveu um novo livro? Dessa vez os personagens de “Extraordinário” contam o porquê de não terem gostando do Auggie. É bem fofinho. Já li e adorei. O nome é “Auggie &Eu”.

    Bjs!

  • Fernanda! Quanto tempo que eu não tinha por aqui!
    Achei bacana a forma como você organizou o post para relembrar os melhores momentos de 2015.
    Li quase nada em 2015, mas espero mudar isso em 2016 (senti muita falta!), mas em compensação conheci músicas e assisti filmes bacanas também, então está quase equilibrado, rs.
    Tropeços e obstáculos sempre existirão, mas perseverança é o que vai nos fazer alcançar nosso objetivo. O trabalho é de formiguinha, e nem sempre conseguiremos concluir algo que queiramos muito logo de primeira, mas desejo que 2016 seja de muitas conquistas pra você!
    Beijo!