1 de maio de 2012

Demi Lovato no Credicard Hall

Minha nossa senhora dos aflitos e fanáticos por shows, o meu trinta de abril de dois mil e doze foi um dia conturbado… Mas valeu a pena, no final das contas. Cheguei no Credicard Hall às 17h15 da tarde e andei até o fim do mundo para achar o final da fila para a pista. Mas isso não foi nada, pior foi o frio que passei durante as três horas que fiquei esperando de pé até que abrissem as portas do lugar. Sem falar que eu não comi mais nada depois do almoço, porque minha barriga é temperamental, a esta altura do campeonato eu já estava com fome de novo. Mas aguentei firme, porque depois de anos de experiência, eu prefiro passar fome do que ficar com dor de barriga… #históriadaminhavida

Aí ok… A sorte foi que logo que eu cheguei lá parou de chover e eu não precisei ficar na fila de guarda-chuva. A parte boa de ter esperado 3h de pé e passando frio (ninguém mandou eu ir de camiseta de manga curta e um casaquinho de lã fininho, que não servia para nada) foi que, atrás de mim na fila, tinha duas mães com suas filhas de uns 14 anos, e nós passamos o tempo todo rindo e falando besteiras… O consolo para as duas mães era que se eu, com vinte e sete anos, tinha vindo do Rio Grande do Sul para São Paulo sozinha e por livre e espontânea vontade para ver a Demi Lovato ao vivo pela terceira vez, era porque o show devia ser muito bom mesmo… #euri

Às 22h em ponto — e com meia hora de atraso — a Demi entrou no palco… Calça preta rasgada, camiseta preta do Guns ‘n’ Roses e uma jaqueta azul royal. Linda como sempre e com aquele cabelão tudo-de-bom! Eu reparei que ela estava um pouco sem voz, bem rouca e não cantou boa parte das notas mais agudas… Mas mesmo assim ele canta pra carai. Teve algumas músicas em que nem dava para ouvir a voz dela, de tão alto que a plateia cantava. E todo mundo sabia a letra de todas as músicas, era phoda! O show estava sensacional… Ela usou praticamente o mesmo setlist dos outros shows aqui no Brasil, não cantando apenas uma música dos anteriores (“You’re My Only Shorty”), e que acabou fazendo falta pra mim, porque é uma música que eu adoro… :sad:

Acho que, de todos os shows que eu já fui na vida, este foi um dos piores em termos de esmagamento… Quase morri, porque estava muito apertado e abafado mesmo e não dava nem para respirar direito. Mal conseguia colocar os braços para cima e às vezes tinha que parar de cantar e virar o rosto para o alto, para conseguir puxar um ar fresco e me sentir um pouco melhor. Terminei o show quase na grade da pista comum, de tanto que o povo de trás empurrava para frente. Bom, menos mal! Ao final do show eu estava enxergando bem mais o palco e a musinha

E pela primeira vez na história, eu decidi não filmar nenhuma música durante o show. Como era a 3ª vez que eu ia ver a Demi ao vivo, achei melhor curtir bem o show e deixar os vídeos para os marinheiros de primeira viagem… E outra, aposto que vou encontrar todos os vídeos — e ainda com melhor qualidade — no YouTube depois. Daí preferi ficar cantando e prestando atenção no que acontecia no palco ao invés de filmar e ficar com cãimbra nos braços, néam? Uma sábia escolha, por sinal. Principalmente neste show, em que eu estava me sentindo uma sardinha enlatada!

E o show em si estava ótimo! As músicas do setlist agitaram bastante a galera… “Skyscraper” foi linda, a única música que ela tocou no piano. A plateia fez um coral forte em “Fix a Heart” e “Together”, que foi bastante bonito… Entrei em reflexão profunda quando tocou “My Love Is Like a Star”, “Fix a Heart”, “Lightweight” e “Give Your Heart a Break”. Essas músicas significam muito para mim e foi emocionante ouvi-las ao vivo. Por algumas vezes, eu fechei os olhos e cantei com todo o meu coração. De verdade.

Uma das músicas que eu mais estava esperando ouvir neste show era “How To Love”, um cover de uma música do Lil Wayne. Eu simplesmente amo! E foi fofo demais, a Demita (oi? eu sou íntima e invento os meus próprios apelidos para ela) canta muito… Outra música que foi muito boa de ouvir foi “Who’s That Boy”, que a plateia cantou alto e aplaudiu muito enquanto a Demi dançava em cima do palco.

A diferença entre os dois primeiros álbuns e o “Unbroken” é que as músicas deste último são mais dançantes do que as dos anteriores, e isso fica visivelmente claro no show. Enquanto todo mundo se acabava de cantar e pular nas músicas mais antigas, em todas as músicas novas dava vontade de dançar… Ela tocou violão e guitarra em “Catch Me”, “Don’t Forget” e “La La Land” e o show terminou em ritmo de festa, ao som de “Unbroken” — que é uma das músicas que eu menos gosto dela, mas ok.

Quando terminou o show, cerca de 1h20 depois, eu tasquei uma pastilha para garganta na boca e fiquei tentando recuperar o fôlego. Depois que já tinha saído do Credicard Hall, comprei um guaraná, pois eu precisava de algo doce para me animar um pouco. Depois comprei um cachorro-quente e mais um refri, pois eu estava morrendo de fome. Nesta hora estava garoando de novo e eu não tinha mais o meu guarda-chuva — que eu tive que deixar para trás antes de entrar no show. Estava um frio do cão e eu não fazia ideia de como eu ia embora, pois conforme o meu melhor amigo, vulgo Google Maps, não tinha metrô por perto ou algum ônibus que fosse para algum lugar que eu conhecesse…

Minha prima e o namorado dela salvaram a noite e foram me buscar lá — me lembrem de comprar um presente bem bonito para eles depois — e então eu sentei na calçada para esperar. Congelei, não sentia mais a ponta do nariz, minha garganta estava irritada e o sentia cansaço no corpo inteiro. Por volta da 1h da manhã eles chegaram lá e então voltamos para Guarulhos. E ah, me lembrem também de nunca mais ir a um show no Credicard Hall sem carro. É complicado!

Mas uma hora depois eu já estava deitada no meu sofá-cama, debaixo do edredon… Tirei algumas fotos durante o show e teve umas que ficaram boas até. Não consegui anotar o setlist direitinho, porque perdi o papel no meio do show e não consegui achar nunca mais. Mas o show foi inesquecível! Kudos para as duas backing vocals da Demi, que também cantam muito, e pro baterista, que deu show no solo de apresentação dele. E não vou nem falar da Demi, néam? Que é sempre diva, linda, canta absurdamente bem e sabe fazer um show bom de verdade… Adorei, adorei, adorei!

Gostou deste post?
(0)
Comente Este Post

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

15 comentários em "Demi Lovato no Credicard Hall"
  • Que fofa! Você contando parece até que foi a primeira vez que foi num show dela! eheheh Cada um é especial de um jeito né?! Gostaria de ir ao show da Demi, mas, ficou pra próxima! Bj!

  • adoro shows mas confesso que não conheço demi lovato (ok, pode atirar uma pedra em mim, haha)! de qualquer jeito, a aventura sempre vale.
    beijos!

  • Não sou muito ligada em Demi, mas seu post me fascinou e me deixou com vontade de procurar músicas dela. Não conheço o Creditcard Hall, mas se for como o Citibank Hall, é um cotoco! Fui em 2 shows no Citibank, de artistas japas e como fui esmagada!! A única coisa triste nessa sua vinda foi que eu não pude ir na Starbucks vê-la =( Próximas oportunidades virão! =*

  • O CH él onge bagarai, odeio show praquelas bandas! O negócio lá é ficar no fundão, onde tem umas grandes e umas tábuas empilhadas. Assissti The Calling em 2004 lá e foi perfeito!Ai ano passado já planejei ver BSB de lá e foi a melhor sacada, o show tava sold out e mt cheio, mas do fundo dava pra ver o palco perfeitamente!

  • Eu nem ouço as músicas dela mas fiquei com vontade de ir pro show só com a sua descrição..haushdahsduah o bom é que você tem sua prima pra ficar hospedada lá em sao paulo né? eu queria ter alguém da família morando em cada estado diferente kkkkk

    Beijo :*

  • nossa, faz um tempo que não vou a um show, queria ter ido no Bob Dylan e não deu :( Mas é passar trabalho né, essa coisa de ser esmagada, passar frio e passar fome, não é a coisa que eu mais gosto na vida, e por isso eu sempre fico tensa quando estou afim de ir a um show. Eu fui no show do McFly em 2009 sozinha também, é uma experiência legal, tu se sentir perdida na plateia, não ver ninguém conhecido e simplesmente curtir a música.

    Beijos

  • Me senti no show! :-) Acompanhei a maioria dos show da Demi pela internet e essa não foi diferente, tudo o que falava do show eu clicava. Huahaua. Lembro que no dia do show o pessoal do Twitter subiu a tag #DEMILERDA Eu nem sei o motivo, mas dei boas risadas. Os gringos estava loucos pra saber o que significa “lerda” e eu rindo loucamente sozinho no meu quarto.

    Acho tão difícil escolher uma música preferida nesse novo álbum da Demi, todas fazem parte da minha vida e contam um pouquinho do meu cotidiano. “Lightweight” é muito especial pra mim porque quando soube que meu irmãozinho que iria nascer morreu na barriga da minha mãe no dia 13 de janeiro, naquela sexta-feira horrível. Sempre quando ouço essa música me dá vontade de chorar e ficar deitado na minha cama pensando sobre tantas coisas, amores passados… Essa parte da música “Light on my heart.Light on my feet. Light in your eyes. I can’t even speak. Do you even know how you make me weak?” simplesmente me deixa triste em saber que hoje era pra eu estar com meu irmão ao meu lado, que eu ia deixar de ser filho único finalmente… Mas a vida é assim!

    Demetria faz parte da minha vida! <3

  • Nossa, do credcard hall para garulhos é muuuuito longe. Digo, porque moro a cinco minutos de carro de lá e tenho um sobrinho que mora em garulhos… mas fã é fã, faz seus sacrifíicos para ver seu(sua) amada.
    Pela discrição o show foi maravilhoso. Que bom, valeu o seu esforço.
    Mas vc foi sozinha mesmo? Sozinha para o show?

  • Ahh não acredito que vc foi. Fiquei super triste por não poder ir, tambem quem mandou morar em Campo grande?? (hhsshhs).
    Que sufoco ehhh, mas tenho certeza que valeu a pena e que vc faria tudo de novo, eu faria!
    bjooooo

  • Lendo o post, foi como se estivesse estado lá. realmente uma sensação tão boa. *-*

    Adorei as fotos. Não sou grande fã dela, mas admito que ela é linda.

    Beijokas

  • Como eu queria ter ido ao show da Demi aqui no RJ. Perdi pq estava trabalhando no dia e não tinha como faltar de jeito nenhum. =/
    Unbroken também não é uma das minhas músicas favoritas dela, mas curto quase todas as outras.
    Menina, que perrengue que você passou hein. Ainda bem que sua prima foi te buscar no final do show (ela e o namorado merecem um presente bem fofo!)rs
    Adorei conhecer o blog! *.*
    Beijos!

  • Ok, já estou anotando as dicas para quando eu for assistir a apresentação do André Rieu jaskapsça´sçasça´sças ~ acordei ; ( tomara que tenha pessoas boas como você e gravem, ou melhor a globo grava todo o show ~ sonhando ~

  • Que sonho, fui a dois shows da Demidiva, guardadei no coração para sempre a emoção, mas este ano não fui a shoe nenhum de ninguém. Bebê + show definitivamente não combina, e não tenho coragem de deixá-lo com ninguém para me divertir, deixo na creche só por necessidade para trabalhar, coração aperta, é muito amor! Amei seu post, deu pra ter noção do quão maravilhoso foi o show, fico feliz que Demi continue arrasando!

  • Oi Fernanda!
    Então, eu vou no show do dia 28 agora, acho que vou comprar a pista comum, você ficou em qual setor? o a pista comum é boa? da pra ver o palco direitinho?
    obrigada!