4 de dezembro de 2012

De coração aberto…

Vocês perceberam que eu ando postando bem pouco? E também que eu estou bem sumida online? Poisé, eu estou um pouco distante por aqui, mas é por um bom motivo. Depois daquela confusão de quando hackearam o meu blog, eu acabei desanimando um pouco de postar com uma certa frequência por aqui. Mas acho que não foi só isso, foi um conjunto de coisas que resolveu acontecer todo na mesma hora na minha vida… Por conta disso, eu resolvi escrever este post contando um pouco de como eu estou, no geral. Faz tempo que eu não faço isso!

E faz tempo também que eu não me sinto assim, tão de bem com a vida. Pelas minhas matemáticas, acho que faz quase uns dois anos, então vocês não tem ideia de como eu estou feliz que as coisas finalmente voltaram a ser como elas eram para mim. Estou me sentindo livre, leve e solta, mesmo sem algum motivo aparente. Acho que estes últimos meses me serviram para fazer uma limpeza cerebral e reavaliar tudo o que eu acreditava, de forma que o que acabou mudando foi eu mesma. Mudou o que eu sentia, o que eu esperava das pessoas, minhas expectativas, meus objetivos e até minha autoestima. Sei que tomei algumas decisões drásticas (e não tão felizes assim!), mas eu precisava parar e repensar tudo. E foi exatamente o que eu fiz. O que importa é que foi a melhor coisa que eu podia ter feito… Balanceei minha vida novamente e agora tenho mais certeza de tudo — do que eu quero, do que é importante pra mim e do que eu sinto.

Acho que junto com a decisão de tirar um tempo para pensar em mim, as coisas à minha volta foram mudando também… Novidades boas foram vindo junto com o processo e o que eu achava que era uma bola de neve sem fim, acabou explodindo e revelando uma chuva de confetes, me trazendo doses de felicidade aos poucos. E no contexto geral, tudo isso tem que feito muito bem. Ponto.

Tudo começou quando eu aceitei que este ano não era o ano de eu me mudar para os states e voltei a procurar um emprego por aqui. Mas não pensem que eu desisti de morar fora, eu apenas adiei isso para os próximos anos, quando as coisas estiverem mais tranquilas por aqui — e por lá também. Logo que comecei a trabalhar novamente, eu sabia que estava na hora de eu ir morar sozinha de uma vez por todas, até porque a decisão já estava tomada desde o ano passado: ou eu ia morar no exterior de novo ou eu saía de casa. Sendo assim, eu estudei minhas opções e acabei comprando um apartamento por aqui. A novidade boa é que o apartamento está praticamente pronto e eu vou poder me mudar para lá no início do ano que vem… Contando os dias much?

Fora o apartamento, o trabalho bacana e os freelas que surgem ocasionalmente, eu voltei definitivamente para as minhas tão amadas aulas de dança de salão… Não sei porque demorei tanto tempo para voltar a dançar, já que isso me faz tão bem. Acabei parando com o street dance, mas ano que vem eu volto e começo a fazer jazz também. E às vezes, quando me sinto um pouco louca, penso em voltar a fazer ballet também. E para completar, depois de 18 anos, eu vou voltar a me apresentar em um palco… Desta vez, será dançando pagode com a minha turma de dança de salão, que topou ensaiar uma coreografia aos 45 do segundo tempo. Temos pouco tempo para treinar, mas acho que vai ser superdivertido!

Seguindo neste ritmo, tenho dedicado bastante tempo em fazer coisas que me façam bem. Tenho assistido meus seriados favoritos e estou tentando voltar à rotina de ler alguns livros por mês. Procuro sempre manter contato com meus amigos mais próximos e compartilhar com eles todas essas mudanças. Não penso duas vezes antes de sair para passear, mesmo que seja no shopping, no cinema ou para fazer gordice com algum amigo. Quero me dedicar a alguns projetos pessoais, quero rir muito, quero me emocionar vendo meus filmes favoritos, quero conhecer muita gente nova, quero sentir coisas novas, quero fazer coisas novas, quero fazer as mesmas coisas de sempre, quero manter meus melhores amigos, quero não fazer absolutamente nada… Ando nesta confusão de sentimentos, onde a cada 5 minutos eu penso em coisas diferentes e me divirto dentro da minha própria bolha de sabão, rindo das minhas escolhas. E não poderia desejar coisa melhor!

Adoro essa sensação de que meu coração está aberto para sentir qualquer coisa… Não me importo de me sentir triste às vezes, de sentir saudades de algumas pessoas, de não ter vontade de fazer nada o dia inteiro e, principalmente, não me importo de sentir vontade de rir involuntariamente, de me sentir tão feliz que parece que vou explodir e de achar que as coisas não poderiam estar melhor do que estão. Vocês estão entendendo? Eu estou muito de boa, não importa que tudo não esteja no seu devido lugar (ainda), eu estou aproveitando a vida do jeito que ela está — e não existe nada melhor que isso.

As coisas acontecem no tempo certo e, agora, é nesta vibe que eu estou. A conclusão que eu cheguei é que eu passo muito tempo sentada na frente deste computador e estou deixando de fazer tanta coisa legal pelo mundo a fora. Sendo assim, estou postando menos, estou ficando menos tempo online e até sumindo das redes sociais… É claro que não vou abandonar o meu blog, pois vocês sabem que eu amo de paixão isso aqui, mas vou dedicar menos tempo a ele, pois eu acho que agora é o momento certo para eu aproveitar mais a minha vida. A minha vida lá fora, a real. Mas sempre que der, eu volto aqui para contar as novidades… Prometo!

Gostou deste post?
(0)
Comente Este Post

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

6 comentários em "De coração aberto…"
  • “Quero me dedicar a alguns projetos pessoais, quero rir muito, quero me emocionar vendo meus filmes favoritos, quero conhecer muita gente nova, quero sentir coisas novas, quero fazer coisas novas, quero fazer as mesmas coisas de sempre, quero manter meus melhores amigos, quero não fazer absolutamente nada… Ando nesta confusão de sentimentos, onde a cada 5 minutos eu penso em coisas diferentes e me divirto dentro da minha própria bolha de sabão, rindo das minhas escolhas. E não poderia desejar coisa melhor!”

    Favor para de roubar meus pensamentos, obg.

    rsrsrsrs

    =***

  • O nome disso tudo? Amadurecimento e Autoconhecimento. O tempo passa, inverte algumas prioridades, tira os excessos e fortalece o que há de bom em nós mesmo e em nossos sonhos.

    Boa sorte linda na sua nova fase, aproveite cada momento e que essa sensação boa seja permanente!

    Te adoro!

  • Esse texto foi tão gostoso e expressão tão bem o que você tem sentindo, que saí dele com uma leveza de espírito enorme. Fico muito feliz por você e te desejo muitas alegrias nessa nova fase. parabéns também pelo apê novo..> Quando mudar não esquece de postar umas fotinhos da sua decoração, tá? rs

    Sobre as aulas de dança, super recomendo que renda-se e venha para o ballet também. É incrível como ele tonifica o corpo! Sempre fui magrela demais e agora com o ballet tenho finalmente conquistado um corpo adequado com minha idade. O melhor é que a gente ainda cuida da saúde com exercícios físicos, né? =D

    beijo grande Fê! Se cuida!

  • Bom saber que você está melhor, e está lutando para se sentir melhor, o que é muito importante
    Apesar de amar o seu blog não posso ficar triste com isso, pq se você está sentindo melhor os seus post vão vir com uma carga mais positiva e ficando melhor ainda hahahaha pensamento nada egoísta LOL /zoa/ agora é sério, fico feliz com isso!!

  • oi Fê
    Já faz um tempo que acompanho o seu blog, aliás, adoro, por sinal. Eu acho que em tudo o que vc escreveu, tem muito amadurecimento, sinceridade e dedicação. Eu gostaria de chegar a alguma conclusão sobre os meus sentimentos, mas ainda não me encontrei e admiro pessoas como vc que tem essa capacidade de refletir.
    Um beijo e tudo de bom

    Delma