18 de fevereiro de 2012

Dançando samba de gafieira…

Isso não é bem uma novidade, mas foi algo tão legal e que eu gostei tanto de fazer que preciso contar aqui no blog… Já devia ter falado sobre isso antes, mas eu ainda ando meio atrapalhada e tentando me organizar, mas antes tarde do que nunca, néam? Bom, deixa eu contar… No mês de novembro, eu saí ligando para várias escolas de dança e academias para ver onde tinha dança de salão, pois eu queria — e precisava — sair da rotina; e eu sempre quis fazer aulas, mas nunca tive a parceria (leia-se, meus queridos ex-namorados)… Mas, cansada de esperar, resolvi fazer as aulas sozinha mesmo, ainda mais depois de conhecer e conversar sobre isso com a Ana Elisa, que super me apoiou para fazer as aulas, sim…

Sei que em dezembro eu comecei a fazer o primeiro módulo de dança de salão, num estúdio de dança até bem conhecido na minha cidade… O lugar é bem simples (e barato, graças a Deus), mas a academia existe há muitos anos e eles tem tradição pelos seus espetáculos de dança, que acontecem todo final de ano… E lá estava eu, na primeira semana de dezembro, para começar as minhas tão sonhadas aulas de dança de salão… A turma era enorme (mais de 30 pessoas, com certeza), um misto entre homens e mulheres, e eu era uma das mais novas naquele bolo de gente… Mas néam? E daí?

As aulas são ministradas pelos filhos da dona da academia, uma menina e um menino… Ela ensina os passos para as mulheres e, ele, para os homens. Gostei bastante da didática deles, pois ambos são bem pacientes e dançam muito bem. Depois de treinar individualmente, eles juntam os pares e daí dançamos juntos o que aprendemos, cada um fazendo a sua parte… Eu adorei, achei muito divertido (e bastante engraçado). Na primeira aula, dancei com dois caras, apesar de estar morrendo de vergonha e suando frio de nervosa… Mas a partir da segunda aula é que a coisa foi ficando boa! Digo, foi ficando melhor! Já explico o porquê.

Na segunda aula, na semana seguinte, mais da metade da turma não foi… Fora alguns alunos que já faziam as aulas, eu era uma das melhorzinhas dos “novatos”. Até aí tudo bem! O problema é que os caras flying solo da turma não sabiam dançar nada bem — um deles até pisou na minha unha machucada e quase a arrancou do meu pé. Por conta disso, a professora sempre tinha que dançar com eles, para tentar ensinar melhor os passos. Para a minha infelicidade, eu acabava tendo que dançar com o professor! :love: Que coisa horrível, né? Hahaha! Sério, faz toda a diferença dançar com alguém que sabe dançar… E daí eu aproveitei cada segundo enquanto eu dançava com ele, que eventualmente me sacaneava e fazia eu dar um passo que eu ainda não sabia, dando nós nos meus pés e me fazendo rir de nervosa… Professor do mal! Hehehe!

O mais legal foi quando ele começou a me puxar para mostrar os passos pro resto da turma (porque a professora estava ocupada, ainda ensinando os rapazes como fazer)… No início, eu fiquei com vergonha, porque eu também não sabia muito bem como fazer, mas depois eu ficava toda feliz quando ele olhava pra mim com a mão estendida pra frente e falava “vem cá”… Na segunda e na terceira aula, eu dancei mais com ele do que qualquer outro cara da turma. A professora já até dizia “eu danço com ele aqui, e a Fernanda dança com o Arthur”… Por fora, eu estava normal, tipo “whatever”; mas por dentro… Completamente outra história!

Na quarta e última aula, que tinha menos de 10 pessoas, eu dancei a aula inteira com um xará meu, o Fernando. Dos novatos meninos, ele era um dos melhores; então pelo menos isso… Não sei se eu sou meio retardada ou o quê, mas eu fazia ele gargalhar enquanto a gente dançava… Não porque a gente não estava conseguindo fazer os passos — porque a gente estava fazendo tudo bem direitinho e bonitinho, mas porque saía tanta besteira das nossas conversas, que às vezes nos atrapalhávamos de tanto que ríamos… Ele ainda mais do que eu! Foi hilário… A gente já tinha até piada interna (sim, nós somos rápidos) e, seguido, o professor nos lançava um olhar de “what the fuck is going on there?”, de tanto que a gente ria… Foi muito divertido! A parte ruim foi que eu não dancei com o Arthur nenhuma vez na última aula… Mas ok! Eu já tinha esnobado antes… :tongue:

E daí em janeiro a academia entrou em férias e eu não tive mais aulas. Mas vou te dizer, viu? Foi uma das melhores coisas que eu fiz ano passado… Assim que voltar o ano letivo, quero voltar a fazer minhas aulas de dança de salão, módulo dois, três, quatro e todos os que tiver. O primeiro módulo foi basicamente samba de gafieira e pagode, ambos muito gostosos de dançar. Aprendemos uns três ou quatro passos de cada ritmo e já sei como me virar para dançar qualquer um deles. No começo, foi um pouco difícil dançar junto, porque eu tenho mania de conduzir o cara, quando o contrário é que deve acontecer. Mas depois de dançar um bocado com o Arthur, eu me acostumei a esperar pelo movimento deles, antes de fazer o meu… E olha que o Arthur me sacaneava, porque quando eu achava que ele ia fazer certa coisa, ele fazia outra. Mas depois de algumas músicas, eu já não caí tanto nas pegadinhas dele.

Acho que em março eu vou dar uma ligada lá para saber das aulas… E não só as aulas de dança de salão, vou fazer street dance também. Por coincidência do destino, é o Arthur quem dá esta aula também. Mas eu sempre achei legal e acho que está na hora de começar a fazer… Queria fazer também dança contemporânea e jazz (além de fazer jump e axé na academia — que eu também fiz no mês de dezembro), mas acho que vai faltar horas no meu dia. O que eu tenho a dizer é: se você sempre quis aprender dança de salão e nunca procurou lugares para fazer, procure, porque vale muito a pena… Além de divertido e gostoso, você ainda perde umas boas de umas calorias!

Gostou deste post?
(0)
Comente Este Post

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

12 comentários em "Dançando samba de gafieira…"
  • Arthur, né… hummmm…
    ahsuashuahsua
    também quero muito poder um dia fazer dança de salão e ser a fodona em todos os ritmos! um dia farei!

    adorei, continua, Fê! :*

  • Esse Arthur vai aparecer outras vezes aqui nesse blog, hein?! Hahaha.

    Tá, eu gosto de dançar, mas dança de salão não combina comigo. Nunca tentei esse estilo, mas sei que não dou conta. Ter que conduzir uma garota é o mesmo que pedir para eu arrancar os seus dedos dos pés. :-(

    Ainda prefiro o meu bom e velho street dance, esse sim eu mando muito bem. Coloca “who run the would” pra você ver, deixo todo mundo babando da minha dança. Aliás, dancei street hoje com alguns amigos. =)

    Muito bom o post, estou aguardando os próximos post e os capítulos da história desse tal de Arthur. Hahaha.

    Beijos!

  • eie! legal demais sua iniciativa de fazer dança! eu sou péssima pra dançar e tudo mais, deveria entrar nesse tipo de aula pra ver se melhoro, e principalmente para conhecer pessoas novas. meu namorado também nunca toparia, mas acho que é um hobbie bem gostoso! quem sabe esse ano não me animo?
    beijos!

  • Oi Fê!
    Poxa eu me interesso por todos os tipos de dança, mas em especial street dance/hip hip. Morro de vontade de aprender e sempre falo que vou começar, e fico enrolando…
    Super legal sua iniciativa, e esse Arthur hein? haushuss Aproveite e conta mais pra gente, beijão.

  • ‘Que máximo, Fê! Eu sempre quis fazer “dança de salão”, um colega inclusive me convidou para fazer aulas de salsa… mas salsa? hahaha
    Mas deve ser demais e bem divertido né? Aproveita e faz outras aulas de outros ritmos!

    beijos

  • Eu faço aulas de balé num projeto e todos os anos eles fazem uma mega apresentação. Ano passado o tema foi samba! Imagina, bailarinas sambada! Foi muito engraçado e puxado – até por que a minha turma dançava numa mesma coreografia sem e com pares! Ainda fechamos a noite das apresentações de dança! Ler esse post me lembrou muito dos ensaios que eram puxados mas divertidos. Acho que uma lição que aprendi com a dança é que: você começa a conhecer seu corpo. No começo do ano passado eu não sabia fazer muita coisa mas já no final do ano eu já sabia fazer bastante coisa. Era algo como “hoje eu não consigo fazer isso, é triste. mas, vamos lá! trabalhar duro e amanhã vou fazer!” Espero que continue com suas aulas de dança. Dançar não faz mal pra ninguém – na verdade, só faz bem para nós mesmos. :D

  • Esse assunto eu falo com gosto. Já fiz aulas de dança de salão, ano passado eleve meu noivo pra fazer comigo e ele adorou, no começo ficava com vergonha, mas depois se soltou, até saimos com a turma das aulas pra dançar. Aliás, fui uma colega de aula que me apresentou emu atual trabalho… muuuito louco, néh?!
    Bom, eu estava fazendo aula de forró que eu amoooooo dançar e zouk. Conhece? É tipo uma lambada muiot mais sensual. Díficil pra caramba, mas muito legal.
    Sempre achei gafieira uma dança elegante, chique…. mas nunca fiz aula disso. Jáfiz de samba rock, e ameeeeei também.
    Estou pensando em voltar a fazer, já que agora estou começando a trabalhar e vou ter um money pra isso.
    Seja qualquer que for o ritimo e maravihoso dançar. É uma coisa prazerosa. Amoooo e indico.

  • Acho bom você me adicionar no msn logo, dona FERNANDA! Que história é essa de Arthur que eu não tô sabendo? HAHAHA Faça Street Dance e tudo o mais que ele dê aula, rs! Eu sempre quis fazer dança de salão, mas nunca vi nada por aqui que me interessasse. Acho lindo Samba de Gafieira! *—*

    Beijos,
    May ;*

  • Eu fico MUITO feliz que tenha te icentivado, quando conversamos eu não achava que você fosse fazer as aulas. Essa empolgação é muito boa. Essa fase de descoberta da dança é assim mesmo, a gente quer aprender tudo e pra ontem rs.
    Dança com o professor é bom de mais! Às vezes eu chego atrasada na aula, e na falta de par acabo dançando o com o professor também, e faz mesmo toda a diferença, a condução é mais firme, mais segura e ele é bastante charmoso. Adoro!
    Fernanda, aproveite bastante! Dançar não faz bem só pro corpo, faz bem pra alma.
    Beijos

  • Eu sei que esse não é o post mais recente, mas quando li ele não podia deixar de comentar! Adorei o post, me identifiquei e ainda ri muito kkkkkk Eu sempre quis fazere dança de salão, street dance e qualquer tipo de dança kkkkk Vou ver se com esse seu exemplo eu não acabe conseguindo matar minha vontade?

    Beijos :*

  • No meu caso a culpa é minha preguiça, queria fazer voltar a ter aulas de balé, amo!!
    Se eu fizesse com professor, dependendo do professor, eu ficaria é mais nervosa, mas esse prof. é dumau, então eu e ele temos muita coisa em comum aloka kaskaoskaos
    kkkkk neh, sou da mafia também – zoa lol – amo piada interna, é legal ver a cara do povo kaokoalspaçl
    Falou em street dance já penso naquelas danças de filmes, que começa a todo mundo dançar juntos, só quero se for assim na vida real kkkk