26 de agosto de 2012

Aqueles que ficam…

Eu sempre tive poucos amigos. Nunca fui uma garota popular, nem no colégio, nem na faculdade, nem no trabalho, nem em lugar algum. Quando pequena, eu era aquela menina que não só brincava de boneca, mas também gostava de brincar de carrinho com os meninos e andar de bicicleta na rua. Na época do colégio, eu gostava de escrever cartas e ler livros, diferente das outras meninas, que usavam roupa justa e só pensavam em conquistar o gatinho da outra turma. Na faculdade, eu era a nerd que sentava na primeira fileira e que ficava sempre até o final da aula. Sempre fui quietinha demais, tímida e o meu grupo de amigos geralmente era formado por aqueles que também não faziam parte em outros lugares.

Por conta disso, eu sempre fui do time de fora (mentira, porque quando eu jogava futebol, eu sempre era umas das primeiras a ser escolhida)… Poucos amigos em cada lugar por onde eu passava. E foi assim durante a minha vida toda. Não acho que quantidade faça a diferença, porque mesmo que você tenha 827 amigos, apenas uma dúzia são seus amigos de verdade. Se você tem poucos amigos, é de se esperar que todos eles sejam verdadeiros, porque são as pessoas que realmente se importam com você.

Como eu sempre tive poucos amigos, procurei mantê-los a todo custo quando as circunstâncias nos afastavam por algum motivo… Não acho que tenha sido em vão, mas recentemente comecei a me dar conta que o esforço vinha somente do meu lado. Mas de que adianta você querer manter uma amizade que só importa pra você e que a outra pessoa nem lembra mais que você existe? Relevei muitas vezes e não me importei com o sumiço de alguns, porque eram pessoas especiais para mim, mas qual a razão em dizer que se tem bons amigos se eles nem fazem mais parte da sua vida?

Eu acredito que a gente não escolhe os amigos que aparecem em nossas vidas, mas nós podemos escolher os que permanecem. Você não vai ser amigo de alguém que não tem absolutamente nada a ver com você, assim como você também não vai ser amigo de alguém se ele não deseja o mesmo em relação a você. E não adianta de nada alguém se esforçar para ser seu amigo, se você acha que vocês não são compatíveis. Essas coisas não se escolhe, a amizade simplesmente acontece, e se for pra durar e ser verdadeira, as duas partes devem estar dispostas a isso. Ou seja, se aqueles meus amigos fossem de fato verdadeiros, eles não teriam desaparecido. E quer saber? Azar o deles!

Amigos verdadeiros não são aqueles que você vê todo dia, que sentam ao seu lado na aula ou no trabalho, ou os que você mantém contato frequentemente. Amigos verdadeiros são aqueles que você pode contar para sempre, são as pessoas que você procura quando não está legal, são as pessoas para quem você conta segredos, são as pessoas que sabem detalhes aleatórios sobre você. Pessoas com quem você tem intimidade para conversar sobre qualquer coisa, mesmo que tenham ficado anos sem se ver ou falar. São as primeiras pessoas que lembramos quando temos uma novidade para contar e que vão estar do seu lado para te ajudar no matter what… E vice e versa. Esses sim são os amigos que valhem a pena, os que marcam, os que ficam…

Nem sempre os amigos mais antigos são os que ficam. Assim como nem sempre as amizades mais antigas são mais fortes do que uma amizade que você fez com alguém que surgiu na sua vida recentemente… Tudo é muito relativo. O que eu sei é que, hoje em dia, eu posso contar em apenas uma mão quem são meus amigos de verdade. E estou muito bem com isso, pois tenho perto de mim pessoas que realmente se importam e se preocupam comigo. Não vou mais correr atrás de ninguém para tentar resgatar algo que deixou de existir há tempos, porque não é possível “forçar” uma amizade. Vou apenas cultivar quem tem interesse em me cultivar também.

Isso não significa que deixei de gostar das pessoas que já passaram pela minha vida e de quem eu considerei um amigo querido algum dia. Mas como acontece com tudo na vida, eles passaram também. Desejo que sejam felizes por onde estejam, mas eu vou seguir a minha vida com quem está mais perto agora (e não digo fisicamente, mas emocionalmente)… Vou cuidar e regar as sementinhas só de quem ficou, alguns amigos antigos e outros bem recentes, porque estes são os que importam pra mim e que eu sei que se importam comigo também.

Gostou deste post?
(0)
Comente Este Post

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

10 comentários em "Aqueles que ficam…"
  • “de que adianta você querer manter uma amizade que só importa pra você e que a outra pessoa nem lembra mais que você existe?” É um questionamento que eu tenho que me fazer com uma certa frequência. Tenho uma dificuldade danada de aceitar que gente que eu gosto tanto nem liga pra mim. Como diria Oswaldo Montenegro, “tem gente, muita gente que eu gosto que eu quase aposto que não gosta de mim”, maaaaas, “vamos celebrar, celebrar, celebrar”.
    Beijos, flor. Tomara que as sementinhas regadas deem bons frutos!

  • Nossa, Fê, você falou tudo agora! Muitas pessoas passam pelas nossas vidas, mas poucas delas permanecem. São poucas as pessoas que podemos falar que são amigas de verdade!

    Não podemos chamar colegas de amigos porque, muitas vezes, essas pessoas podem nos dar uma rasteira que vai valer para a nossa vida inteira!

    Conserve esses poucos amigos que você tem porque eles são para a vida inteira!

    Beijinhos

  • História da minha vida! Não a toa que eu te falo que somos gêmas separadas no nascimento rs

    Nunca esqueço de você, viu moça? Sei que comparando com nossas outras amizades, não temos praticamente nenhuma convivência, mas você tem um lguar especial in my heart <3 #romantica rsrsrs

    Beijo beijo!

  • Puxa, me identifiquei tanto com o post! Eu tbm nunca tive turminha na escola, e nem fui popular… rss Sempre tive poucos amigos, pouco e muito verdadeiros. Mas o tempo se encarregou de levar alguns deles. Eu contaria nos dedos amigos que tenho agora e posso contar sempre que precisar. Mas sinceramente, eu até prefiro assim viu? Imagina administrar trocentos amigos ao mesmo tempo? hahaha Loucura!
    Mas posso dizer que nunca fui de correr atrás de ninguém. Sempre respeitei um pouco o limite de cada amizade. Tenho amigos de verdade que não vejo a meses, mas quando nos encontramos até chororô rola de tanta saudades. Acho que posso chamar de amizade saudável né? Aquela que existe sem cobranças e que o carinho resiste mesmo com a distância. ^^

    Beijokas flor! Lindo post! =***

  • Oie tudo bem miga?
    Nossa parece que somos parecidas nesse quesito flor, eu tb sou como vc, tenho poucos amigos e esses que tenho eu procuro “cultivar” a amizade, já perdi amizade de pessoas que achavam que eram meus amigos qdo na verdade não estavam nem aí p/ mim, concordo com o que vc falou, adorei miga o post!
    Bjs!

  • Eu sei como é isso! Mas acho que no fundo sempre vamos tentar manter aquela pessoa especial na nossa vida até perceber que ela não é mais especial assim. São as lembranças que guardamos, as expectativas,os momentos divididos… Também acho que amizade é “um santo que bate”. MInha mãe vive falando que não acredita que eu tenha os amigos que tenho porque são todos diferentes entre si. E somos mesmo, de fora não dá pra entender, mas não imagino minha vida sem eles, sem as briguinhas sobre que artista era mais legal, sobre religião, sobre preferenecia politica, sobre a maneira de gastar dinheiro, enfim, todas essas diferenças abismais que sempre nos mantiveram próximos.

    E realmente, quantidade não é qualidade,é muito mais importante ter 1 amigo de verdade do que mil conhecidos…

  • Agora devolve a autoria do meu texto pq isso é tudo que tava engasgado aqui dentro e eu ainda não tinha colocado pra fora hahahaha
    bjuxxxxxx

  • “Quando pequena, eu era aquela menina que não só brincava de boneca, mas também gostava de brincar de carrinho com os meninos e andar de bicicleta na rua.”
    Tão bom saber que eu não fui a única menina que passou por isso *chora*
    Acho que era por isso que eu conseguia me comunicar melhor com os meninos, pq eles entendiam mais essa minhas duas vidas ( DUAS VIDAS ??? HAISJASOKAOSLAS)
    ESTOU ACHANDO QUE ESSE POST, VAI FALAR UM POUCO DA MINHA VIDA *JÁ VOU PEGAR UM LENÇO PQ ESTOU SENTINDO QUE VOU CHORAR* ~ falando assim até parece que eu sofri bullying, só que não
    Só pq estava empolgada lendo sobre minha vida….voltado achar que “sou a única…” no resto da história da minha vida ; ( kaksoaklspalsalsa
    ~ me tirem daqui….pq meus comentários….~

    Já passei por situações como essa que reparei que eu era a q mais se esforçava para manter a amizade, fiquei chocada é lógica, mas pelo fato de eu não ter percebido antes, do que pelo fato da pessoa não dar tanto valor a amizade como eu ~ sei la…sempre tive na minha cabeça, mentira, nem sei quando comecei a pensar assim, que as vezes nós ~ humanos ~ que erramos e entendemos errado a amizade/humanos, AS VEZES nem é que a pessoa seja falsa, é que gostamos tanto da pessoa que não reparamos nos “pequenos detalhes”
    E TEM O FATOR: NÃO VOU FICAR SOFRENDO POR ISSO, sei la…percebi isso, pronto, me recupero do “BOOMM” e tchau, yeah!
    ok, sempre quando falo essa segunda parte, me acho sem sentimentos, mas sei que na teoria é uma coisa e na “vida real” é outra

  • Também não sou de muitos amigos, na verdade, hoje posso contar com apenas 3 que são realmente aqueles amigos pra tudo na minha vida, que sempre poderão me audar no possível e no impossível. E sabe que isso é!? Muitas vezes que está rodeados de pessoas nem sempre é feliz…

    Se eu pudesse resumir tudo sobre amizade, acho que essa parte do texto é a certa: “Nem sempre os amigos mais antigos são os que ficam. Assim como nem sempre as amizades mais antigas são mais fortes do que uma amizade que você fez com alguém que surgiu na sua vida recentemente…”

    Seja feliz, Fê, mesmo com os poucos amigos. Oops, sejamos felizes agora e sempre!

    Bjs!