15 de outubro de 2010

A verdade sobre “Comer, Rezar, Amar”

Este feriadão eu fui ao cinema para assistir “Comer, Rezar, Amar” com minha mãe, porque tinha visto o trailler meses atrás e tinha gostado da história… Depois de assistir o trailler é que me dei conta de que a história era baseada no famoso livro da Elizabeth Gilbert, e daí fiquei com vontade de ler o livro também. Até ganhei o livro de aniversário, mas ainda não li. Mas o fato é que este filme me caiu como uma luva. Não porque toda mulher se identifica com esta história e porque todas devemos fazer esta reflexão em alguma etapa da nossa vida, mas porque a personagem fez exatamente o que eu quero fazer, e pelos mesmos motivos.

Também ando numa fase em que eu preciso me achar. Preciso de tempo para mim, para fazer as minhas coisas e voltar a ter sonhos, desejos e vontades. E, assim como ela também admite no filme, eu estou sempre ou namorando alguém ou terminando com alguém. Algumas partes do filme chamaram muito a minha atenção, como esta que acabei de citar, e também quando ela fala que talvez a solução para o namoro dela com o David seja continuar se sentindo miseravelmente infeliz junto com ele, vivendo entre brigas e diferenças, mas feliz por não precisar se separar dele, de fato. E isso era exatamente o que eu pensava sobre um namoro que eu tive, que por mais errado que fosse, foi o que eu mais tentei consertar.

No fim, eu cheguei à conclusão que não era justo com ele e nem comigo passar por esta situação, de viver entre trancos e barrancos para salvar o mais sincero amor que tínhamos um pelo outro, mas que era a única coisa que nos mantinha juntos, pois o resto só nos levava a discutir, brigar, chorar e a se magoar. Deixei o egoísmo falar mais alto e aceitei que, por mais que tentássemos, nunca daria certo. Ou talvez até daria, mas não seria fácil. E acho que merecemos mais do que isso; ser felizes de verdade, sem precisar se empenhar o tempo todo para não deixar as coisas desmoronarem, por qualquer descuido.

E, agora, eu estou sendo egoísta de novo. Preciso pensar em mim em primeiro lugar, lutar pelo o que eu quero, sem colocar ninguém no mesmo pacote. Quero ter as minhas experiências, aproveitar a minha vida, cometer os meus erros, caminhar nos meus próprios passos. E a conclusão que cheguei é que eu preciso viajar de novo. Sozinha, desta vez. Ficar longe de tudo e de todos que fazem parte da minha vida agora e tentar me encontrar de novo. Fazer coisas diferentes, em outros solos, com outras pessoas, em uma outra língua, e que sejam através do meu esforço. E somente meu esforço. Preciso disto mais do que tudo.

O local já está decidido: Estados Unidos, por “quem” eu sempre fui apaixonada e onde sempre quis morar. E desta vez não vou mudar de destino (oi, Espanha? ― que ficou só nos planos ― Canadá? ― onde eu morei por 7 meses), porque o sonho é meu e o país já estava escolhido desde quando eu ainda era adolescente. Então vou bater meu pé e teimar com quem quiser mudar minha opinião, porque a decisão é final. Quando eu vou? Final do ano que vem ou início de 2012, porque quero me formar antes de fazer as malas e me despedir de todo mundo por uns tempos. Pode ser que eu mude de ideia até lá, não sei, mas esta possível viagem é a única coisa que me dá boas expectativas na minha vida agora. E eu realmente preciso mudar de ares.

Saí do cinema com mais certeza dos meus planos do que nunca. Depois de magoar uma das pessoas por quem mais tenho carinho nessa vida (esta história fica para um outro post), de estar sozinha novamente, de voltar a acreditar que eu posso realizar os meus sonhos e correr atrás das maluquices que se passam na minha cabeça, acho que está na hora de começar a minha vida, de verdade. Porque, às vezes, me parece que a vida que eu levo não é a vida que eu deveria levar. E está na hora de eu mudar isso de vez.

Gostou deste post?
(0)
Comente Este Post

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

14 comentários em "A verdade sobre “Comer, Rezar, Amar”"
  • Super feliz em ler essas coisas por aqui, e super curiosa sobre o livro! Fiz cara feia quando vi o título por aí (nem sei bem o que pensei, mas tenho umas coisas assim de preconceito com tudo que é novidade na literatura ou cinema), mas depois de ler o post e ver o quanto o filme mexeu com você estou é ainda mais curiosa pra ler!
    Acho que não tem nada pior do que a gente viver uma vida em que sempre parece que algo está faltando (estou terminando a faculdade e farei um post só sobre isso quando o fato acontecer), então, mesmo de longe, te dou o maior apoio a seguir em frente com esse sonho! Mas não esquece da gente quando tiver por lá! =D
    Beijos!

  • Nossa, eu ando perdida a tanto tempo que já até me acostumei a viver assim. Tipo, não pessoalmente falando, essa parte está nos eixos e me enche de orgulho e felicidade. Mas a parte profissional, essa eu realmente só me decepciono. Enfim, espero que achemos o que procuramos, ou pelo menos possamos nos realizar em algo que nos deixe bem. o/ Tô doida pra ver esse filme.

    Beijão

  • Adorei o post. Tb ganhei o livro de aniversário, mas ainda não li. Mas váaaarias amigas disseram que é a minha cara e tenho até medo disso… Hehehe.
    Bjsss

  • Antes de sair o filme o meu professor de inglês disse que estava lendo o livro e que é muito bom. Agora fiquei com mais vontade ainda de ler e assistir. Mas quero ler antes.
    E sobre seu post, tem muita coisa de mim nele.

  • Tou louca pra ver o filme, queria ter lido o livro antes do lançamento mas não tive tempo. Devo assistir ele hoje, mas sem dúvida todo mundo precisa de um tempo pra viajar, conhecer o mundo, curtir a vida e admirar outros lugares!
    Beijos

  • Adorei o post, estou com vontade de ver o filme, é sempre bom meditar sobre nossa posição na vida, isso nos ajuda a enxergar tudo melhor! Espero que dê tudo certo, que sejam esses planos ou algo que possa até acontecer antes e mude o rumo de tudo, que seja sempre o melhor!

  • Estou ansiosa para assistir esse filme. Mas provavelmente vou ter que ir com uma amiga ou sozinha, porque na lista dos filmes de assistir junto com o namorado ele ainda nem sabe que existe esse. hahaha

    Lembra que eu falei que fiquei feliz com o seu comentário sobre o meu template novo? Então! É porque já sabia que você gostava muito de webdesign e seus blogs sempre são lindos.

    Beijos!

  • Eu li o livro, mas ainda não tive a oportunidade de ver o filme. O livro eu sei que é sensacional e toda mulher deveria ler, afinal, fala de um encontro consigo mesma e de dúvidas que muitas vezes nós, mulheres, temos…principalmente aquelas que passaram por relacionamentos longos e complicados… eu amei o livro e fico feliz que o filme tenha te dado o incentivo necessário para correr atrás dos seus desejos.
    Bjus e carinhos, fica com Deus

  • Nossa, adorei o novo layout. BABEI MUITO.
    Mt perfeito. :D

    Eu quero mt ver esse filme, até pq é dirigido pelo Ryan Murphy, de Glee *O*

    Se tem a Sandra, vai valer mt a pena.
    Beijao Fer.