5 de outubro de 2009

A noite do meu ano…

Há pouco mais de uma semana, eu realizei mais um sonho: conhecer um dos meus artistas favoritos deste mundo. Eu tenho certeza que a maioria de vocês nunca ouviu falar dele, e mesmo que já tenham ouvido falar, não são loucos por ele como eu sou. Mas acontece que eu conheço este ‘carinha’ de longa data e mesmo tendo sumido por uns anos das minhas prioridades, ele sempre esteve presente na minha listinha de tops.

Na verdade, não importa quem ele seja. O fato importante foi que eu conheci alguém famoso de quem eu sou muito fã, independente de quem seja. Imagine que fosse o SEU artista favorito, seja um músico, ator, escritor, atleta, o que for, você não se sentiria ultrafeliz por poder conhecê-lo? Não ficaria sem saber o que falar para ele? Não ficaria incrédula de estar na frente dele? Não ficaria com as mãos suadas? Não pularia de felicidade por ter tirado uma foto com ele? Não desejaria que aquele abraço tivesse durado um segundo a mais? Eu senti tudo isso…

Eu sei que muita gente não entende como alguém de 25 anos pode ser tão obcecada por uma pessoa que ela nunca conheceu e nem viu na vida (acho que nem minha família entende; e às vezes nem eu!), mas desde que eu me entendo por gente, quando eu gosto de alguma coisa eu vicio de uma certa maneira que aquilo passa a fazer parte da minha vida… E que culpa eu tenho por gostar tanto? Se eu posso ser obcecada por chocolate (ok, eu sou) ou por escrever (ok, eu também sou), então qual o problema em meu objeto de ‘desejo’ ser um artista? E não existe regras para ser fã de alguém, você simplesmente é! Independente da idade!

Pois bem, a pessoa que me deixou com o rosto queimando, mãos levemente trêmulas e frio na barriga se chama Evan Taubenfeld. Eu conheço ele desde 2002, quando ele era guitarrista da Avril Lavigne, que eu também amo de paixão! Desde então, eu cato fotos, vídeos e qualquer tipo de informação sobre ele na internet. Em 2004, ele resolveu sair da banda para se dedicar a projetos pessoais e eu continuei seguindo ele por todos os lados. Eu criei uma conta no MySpace só por causa dele, porque era lá que ele contava as novidades da vida dele. Neste mesmo ano, eu até comecei a montar um site dedicado a ele, mas acabou ficando pela metade e nunca saiu…

Durante estes anos, o Evan mudou de banda umas 3 ou 4 vezes, mas eu sempre acompanhava as novas músicas e o que andava acontecendo com ele. Nos últimos anos, eu larguei um pouco de mão… Ainda ouvia as músicas dele, mas não fazia mais plantão na internet atrás dele. Até que no início deste ano, não sei porquê, a obsessão voltou. Passei a acompanhar o Evan no Twitter, ver todos os vídeos no YouTube, saber das novidades no Facebook e no site oficial dele, até que em julho eu descobri que ele ia fazer um show em Toronto. Eu quase morri de tanta felicidade! Eu até pretendia voltar antes pro Brasil, mas com o show sendo no final de setembro, eu marquei a volta para alguns dias depois do show. Hehehe! E o dia demorou horrores pra chegar…

Poucos minutos antes de sair de casa, eu já estava entrando em pânico. Eu sabia que eu ia conhecer ele pessoalmente, porque já que ele não é ultrafamoso (ainda), ele fica depois do show dando autógrafos e falando com o pessoal. E como é de praxe para o Evan, todo mundo que compra uma camiseta ganha um beijo dele na bochecha. Então a minha intenção era comprar a camiseta e ganhar o meu beijo, CLARO!

Quando ele subiu ao palco para fazer o soundcheck antes do início do show eu não acreditei nos meus olhos. Não parecia real estar vendo ele ali, de tão perto. A primeira coisa que eu pensei foi: ele é baixinho, todo pequenininho. A segunda coisa que eu pensei foi: meu Deus, ele é lindo. E eu passei todos os minutos seguintes olhando para os olhos dele enquanto ele cantava e falava com a plateia, tentando não balançar muito a câmera enquanto eu filmava as músicas. E então eu vi quando ele olhou pra mim, me viu cantando com ele e sorriu. Eu cheguei a ficar envergonhada quando ele fez isso, porque eu vi que era pra mim e eu me derreti toda com aquele sorriso… Ele, definitivamente, não sabe o poder daquele sorriso!

Assim que o show dele terminou, eu fui para a sala onde eles estavam vendendo as mercadorias, que era onde ele estaria. Quando eu cheguei lá, ele já estava conversando com duas meninas. Eu parei perto dele e quando ele virou pra mim eu disse “oi”. Ele se apresentou (como se eu não soubesse quem ele fosse), eu disse meu nome para ele e então ele me disse que me viu de cima do palco cantando todas as músicas junto com ele e que eu tinha arrasado, e daí levantou a mão para eu bater. OK, para tudo! O cara que eu sou mega fã me viu na plateia no meio de todos aqueles rostos, me reconheceu e me disse que eu arrasei? Respira, Fernanda, respira.

Aí eu falei pra ele que eu era fã dele desde quando ele tocava com a Avril (e ele achou o máximo), que eu era brasileira (e ele também achou o máximo), que eu só tinha ido ao show para ver ele (porque ele era uma das bandas que estava abrindo o show principal) e ele me olha e me fala o seguinte: “That’s awesome! I love you”. Daí eu disse que não, que EU amava ELE. Ele fez uma carinha de “ooiinnn” e me abraçou… Ahem! ELE me abraçou… :love:

Resumindo a história: eu tirei uma foto com ele e ele me disse que se eu comprasse a camiseta, eu ganharia um beijo na bochecha. Eu puxei a camiseta de dentro da bolsa (que eu já tinha comprado antes do show) pra mostrar pra ele, e daí ele pediu pra um outro cara tirar a foto de ele me dando o beijo. Aí ele autografou o pôster pra mim e eu entreguei uma cartinha pra ele, que assim como eu pedi, ele colocou no bolso para ler depois. Ele, todo sério, me perguntou se ele tinha que ler a carta quando estivesse sozinho (até agora eu não entendi o porquê da pergunta), e eu disse que não precisava. Ele foi super querido o tempo todo, disse pra eu voltar ali depois dos outros shows e até me desejou uma boa viagem de volta pro Brasil. Eu ainda fiquei ali olhando ele ir de um lado para o outro falando com outras pessoas, mas depois voltei para o show.

Depois de todos os shows terem terminado, eu voltei lá pra ver ele de novo. Nem falei mais com ele, mas fiquei lá (e ele viu que eu estava lá), só olhando o que ele fazia e dizia. Eu estava completamente abobada por estar vendo ele ali na minha frente, que foi até bom ficar só observando e não correr o risco de abrir a boca para gaguejar ou falar alguma coisa sem nexo. Um pouco antes de ir embora, eu pedi pra tirar mais uma foto com ele, ele disse que ‘claro’ e se escorou no balcão atrás de nós até eu ajeitar a máquina. Depois da foto, eu me escorei do lado dele e aquela cena me fez perceber que ele não parece, nem de longe, aquele tipo de artista inacessível. Ele estava escorado no balcão do meu lado, for God’s sake!

Isso me faz perceber o quão fantástico ele é. Desde quando ele saiu da banda da Avril, apesar de não ter estado na mídia ou ser famoso, ele juntou milhares de fãs por todos os cantos do mundo, que acompanham a carreira dele há anos. E isso mesmo sem ter lançado um álbum ou ter feito sucesso neste meio tempo! É incrível! Eu chego a pensar que esse tanto de gente que ama ele de paixão acaba sendo mais fã dele pelo o que ele é como pessoa do que como artista. Porque ele é querido, simpático, engraçado, inteligente, talentoso, divertido, e a lista é grande…

O que eu sei é que esta noite de 25 de setembro de 2009 eu não vou me esquecer nunca. Que foi, literalmente, um sonho que virou realidade. Um momento que há anos eu sonho que pudesse acontecer e que este ano eu vi acontecer com os meus próprios olhos. Sei que ter morado em Toronto foi uma experiência incrível, mas ter conhecido o Evan lá foi a melhor parte dela. Uma parte que eu vou guardar pro resto da minha vida, que eu agradeço a Deus por ter feito acontecer e que até agora ainda parece um sonho… Um sonho do qual eu não quero esquecer nenhum detalhe e que eu espero que tenha uma continuação. Um reencontro, aqui no Brasil, algum dia em breve…

Gostou deste post?
(0)
Comente Este Post

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

2 comentários em "A noite do meu ano…"
  • Lembro-me que quando li este post pensei que aqui no Brasil não haveria artista assim tão carinhoso como o Evan. Me enganei. Tem o muso do Cláudio Lins. Realmente é como vc falou no meus post. Deveria ter mais artistas como o Evan e o Cláudio. Pena que a grande maioria não seja assim.
    Beijos Lú

  • Tipooooooooooooooooooo amooooooo Evannnnnnnn sua sortuda se ele fizer algum show no Brasil quero que venha pro nordeste omggggggggggg eu amoooooooooooooooooooooooooooooooo Evan Tuabenfeld Ele é lindoooooooooooo meu Deus que amorrrrrrr
    Só que minha diva é avril