18 de outubro de 2017

20 Anos de Hanson na Minha Vida

O Hanson foi a primeira banda de quem eu fui fã. E, desde então, a minha banda favorita. Eles foram os primeiros artistas a estamparem as paredes do meu quarto quando eu era adolescente; a banda que me fez virar uma aficionada por música. Eu acompanho a carreira deles desde “Middle of Nowhere”, o primeiro álbum da banda, lançado em 1997 — com o hit “MMMBop”, que fez os irmãos famosos mundialmente — e continuo sendo fã agora, com o lançamento de “Middle of Everywhere”, uma compilação de sucessos dos 25 anos da banda. E a paixão só aumenta a cada dia!

Muitas pessoas não compreendiam o meu fanatismo por eles na época e muitos colegas na minha escola debochavam de mim por eu gostar dos loirinhos… Alguns anos mais tarde, quando ninguém mais lembrava que eles existiam, eu continuava afirmando que eles eram os meus favoritos. E hoje, tantos anos depois, eu tenho o orgulho de dizer que o Hanson é a minha banda favorita há 20 anos.

Middle of Nowhere & Middle of Everywhere

A história é muito simples. Durante os primeiros anos de carreira, os irmãos estavam sob o selo da Mercury Records, que mais tarde foi fundida com a gravadora Islands Def Jam, por onde eles lançaram o segundo álbum de estúdio. Foi nesta época que a coisa descarrilhou… Três anos mais tarde, eles decidiram sair da gravadora e virar uma banda independente, pois teriam mais liberdade para produzir e gravar as músicas que queriam — ao invés de o que a gravadora exigia.

Enquanto todo o mundo achava que o Hanson tinha acabado anos atrás, os fãs de verdade continuaram acompanhando a carreira deles pela internet, de uma forma mais underground, durante todos esses anos… O que a maioria das pessoas não sabe é que a banda nunca parou e continua fazendo música até os dias de hoje. Vinte e cinco anos e contando.

Este ano, eles estão fazendo uma turnê mundial para comemorar estes 25 anos de banda. Além de todos os sucessos lançados durante estes anos (“MMMBop”, “Where’s The Love?”, “I Will Come To You”, “Weird”, “This Time Around”, “If Only”, “Save Me”, “Penny And Me”, “Thinking ‘Bout Somethin'”, “Get The Girl Back” e por aí vai), a banda também está promovendo o seu último single, chamado “I Was Born”.

Eu fiquei muito animada quando vi as datas da turnê e percebi que eles estariam em Toronto no dia 4 de outubro. Por um deslize da minha parte, eu perdi o início da venda dos ingressos e não consegui comprar um para mim. Eu tentei novamente nos dias seguintes, mas os ingressos disponíveis eram revenda de fãs e estavam custando em torno de $300. Eu continuei entrando no site de tempos em tempos para ver se conseguia comprar, mas nada feito. #chateada

Fonte: Ang1963 Channel

No dia do show, pela manhã, eu notei que ainda tinham alguns ingressos para revenda no site e os preços estavam mais baixos. Eu continuei conferindo o site de hora em hora e, lá pelas 16h, achei um ingresso na pista por cerca de $60. Eu sabia que o valor ainda podia baixar mais até a hora do show, mas achei melhor não arrisquei e comprei na hora. MELHOR COMPRA EVER! :happy:

O local onde eles fizeram o show é uma casa de show pequena, com capacidade para 1500 pessoas. Na minha opinião, estes são os melhores shows: íntimos, interativos e para fãs de verdade. Existe algo melhor? Eu cantei junto todas as músicas e terminei o show com a minha garganta arranhando. Postei vários vídeos no meu Instagram, para quem tiver curiosidade de ouvir e ver a banda tocando ao vivo. Eles tocaram as minhas duas músicas favoritas ao longo destes 20 anos: “Madeline” e “Lost Without Each Other”.

Hanson, Danforth Music Hall, 4 de Outubro de 2017

Fonte: Kelsey Giesbrecht

Hanson, Danforth Music Hall, 4 de Outubro de 2017

Fonte: Kelsey Giesbrecht

Mas o presente veio mesmo depois do show… Eu nunca fico esperando a banda sair do local do show ou vou em hotel ou algo do tipo, mas eu decidi ficar naquela noite. Estava frio para caramba, mas eu aguentei firme por mais de uma hora, junto com um grupo de mais de 30 pessoas. Os seguranças ficavam pedindo para irmos embora, mas ninguém foi. Hahaha!

O primeiro a dar as caras foi o Zac. Ele saiu do local e entrou no ônibus da banda, que estava estacionado na frente do Danforth Music Hall. Instantes depois, ele apareceu na janela do ônibus e ficou mais de 30min autografando itens para os fãs, inclusive a capinha do meu celular. Eu tirei zilhões de fotos dele, porque, amigues… Ele é tão lindo! :love:

Quase 1h depois disso, o Taylor e o Isaac apareceram… O Tay passou direto e entrou no ônibus, mas o Ike largou a mochila com a empresária deles e voltou para falar com os fãs, autografar itens e tirar fotos. Como o meu interesse era tirar foto com o Taylor, fiquei parada perto da porta do ônibus e não fui para onde o Ike estava. Prioridades, né, amigues?

Quando mais da metade dos fãs já tinha ido embora, algo estranho começou a acontecer… A empresária e um cara da produção estavam andando em volta do ônibus, procurando alguma coisa no chão, e comecei a ouvir rumores de que alguém tinha perdido um celular… Mais tarde, um funcionário da casa de shows me confirmou que alguém da equipe deles tinha perdido um celular e eles não iriam embora enquanto não achassem. Eu continuei na frente do local, congelando até a morte, esperando para ver o que aconteceria.

Lá pela meia noite, o Tay e o Ike saíram do ônibus com mais alguns caras da produção e foram em direção ao trailer, onde estavam os instrumentos. Eu fiquei só olhando de longe, enquanto eles passavam na minha frente. E então eles começaram a tirar tudo de dentro do trailer e a revirar as caixas de equipamentos. Eu caminhei um pouco para mais perto de onde eles estavam e fiquei observando a “busca”. O Tay percebeu que eu estava ~ cuidando ~ eles e ficava olhando na minha direção e sorrindo.

Alguns minutos depois, o Tay veio na minha direção e eu, como quem não quer nada, perguntei para ele o que tinha acontecido. Ele disse que eles tinham perdido um equipamento e estavam tentando achar. Duas meninas que estavam perto de mim perguntaram se ele poderia voltar depois para tirar fotos e ele disse que sim. Continuei aguardando. Patience is key.

Perto da 1h da manhã, eles finalmente acharam o tal do celular. Colocaram tudo de volta dentro do trailer e então vieram para perto dos fãs (que aguardavam pacientemente à distância, dando a eles a privacidade necessária para resolver o problema — quando isso seria possível no Brasil?), tirar fotos e autografar mais algumas coisas… Primeiro, eu pedi para o Ike autografar a capinha do meu celular e daí tirei foto com ele. Foi muito tranquilo, de boas.

Mas daí os joelhos ficaram meio bambos quando eu fui para perto do Taylor. Perguntei se ele poderia assinar o meu celular, porque só estava faltando a assinatura dele ali — e ele disse que sim, me olhando com aqueles olhos azuis maravilhosos. Para o meu nervosismo, nem ele e nem eu tínhamos um marcador ou caneta em mãos. Eu perguntei em voz alta se alguém tinha e o Ike, que estava tirando foto com outras fãs, estendeu a mão dele para mim e me passou o marcador que ele estava segurando. Senhor, abençoai o Isaac Hanson.

Entreguei o marcador para o Tay e estendi o meu celular, que ele assinou prontamente. Pedi para tirar foto com ele e, senhor do céu, perdi todos os sentidos quando ele parou e veio para o meu lado. Eu passei meu braço por trás dele, segurando-o pela cintura, e ele fez o mesmo — eu acho. Foi um momento bem surreal para mim! Acho que por ser tão fã deles e o Tay sempre ter sido o meu favorito, pareceu um sonho. Mas ao mesmo tempo, foi tranquilo. Agradeci a ele pela foto (e nem gaguejei, para a felicidade na nação) e fiquei por ali até os dois entrarem no ônibus de novo e se aprontarem para ir embora.

Eu continuei na frente do local conversando com uma outra fã (também brasileira e também chamada Fernanda) e fui praticamente a última a ir embora. Estava com muito frio e morrendo de cansada, mas valeu a espera. Realizei o sonho de tirar uma foto com o Taylor e pegar o autógrafo dos três, item que estava na minha lista de 101 Coisas em 1001 Dias há anos. Fiquei me xingando por ter ido com uma roupa tão mulambenta e não estar arrumada para as fotos épicas que tirei, mas a sensação (e a realização) de encontrar pessoalmente os caras que fazem parte da minha vida há 20 anos é o que fica. Só agradeço por ter tido esta oportunidade… De verdade!

No final do mês de novembro, tem outro show deles aqui em Toronto e eu pretendo ficar esperando no local após o show novamente para tirar mais fotos com eles. Desta vez, vou arrumar o cabelo, fazer uma maquiagem bonitinha e me vestir com algo mais bonito para estar mais decente para as fotos. Espero ter sorte novamente! Se eu não conseguir, não tem problema. Eu esperei 20 anos por esta primeira interação, não me importo de esperar alguns mais para conseguir a segunda. Cruzem os dedos por mim!

Gostou deste post?
(0)
Comente Este Post

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

2 comentários em "20 Anos de Hanson na Minha Vida"
  • Ei :)
    como você está?
    Eu vi no seu instagram!
    Deve ser foda ver uma banda que te marcou e te marca tanto de tão perto né?
    Acho que eu ficaria doido se fosse num show do Evanescence. Imagina chegar perto daquele mulherão da p*** que é a Amy?

    Aproveite mesmo para ir no próximo, se der :)
    Beijão e se cuida

  • Ai, Fer! Confesso que fiquei com um nó eterno na garganta enquanto você postava as coisas do show no insta! E lendo seu post revivi tudo o que senti quando os vi pessoalmente, em 2013. Haha Eles são muito mais bonitos do que a gente pensa, né? No meu caso, meu “crush” sempre foi o Zac, mas, com o passar do tempo, o Ike acabou se tornando meu favorito (também, pudera, ele ficou tão charmoso!). No M&G que fui, do MOE, o Ike era o mais tagarela, disse que não sabia como ia dar conta de tantas bochechas para beijar. Hahahaha
    Eles vieram para SP de novo em agosto e eu quase morri de tanta felicidade. Foi perto do nosso niver, aliás! E considerei um dos melhores presentes de aniversário que eu já tive.
    Por favor, vá sim nos próximos shows deles aí em Toronto, se puder. Faça a Fer e a Fran novinhas orgulhosas! Haha Só nós, fãs, ainda mais há tanto tempo, sabemos como é baita uma realização poder bater um papo, por mínimo que seja, com nossos ídolos, né? Desejo toda a sorte do mundo para que você consiga encontrar com eles novamente e conversar mais!!!!

    Beijinhos,
    Fran