23 ago 2016

Top 5 de Cantores Britânicos

Postado às 22:22 | 0 comentários
Categorias: Miscelânea, Música, Tops

Preciso confessar que "coisas" provenientes da Inglaterra não me chamam muito a atenção, em geral. Até pouco tempo atrás, eu não tinha interesse nem de visitar o país, para ser bem sincera. Sempre associei britânicos com antipatia e isso acabou fechando um pouco os meus olhos para todos os encantos que existem por lá... Pura besteira, néam?

Com a música, eu aprendi a gostar de artistas de lá e, em alguns casos, até do sotaque deles... Agora não dou mais bola, pode ser até britânico, que eu amo do mesmo jeito! Inclusive, alguns dos meus cantores favoritos do momento são daquelas bandas. Sendo assim, vou compartilhar com vocês os meus cinco cantores britânicos (ou ingleses, nesse caso) prediletos de todos os tempos... Prontos? Vamos lá!

5. Pixie Lott

Pixie Lott

4. Natasha Bedingfield

Natasha Bedingfield

3. Sam Smith

Sam Smith

2. Ed Sheeran

Ed Sheeran

1. Adele

Adele

Apesar de ainda serem minoria, os britânicos estão ganhando meu coração... Alguns atores de lá também estão crescendo aos meus olhos agora (oi, conhece Sam Clafin, Eddie Redmayne, Benedict Cumberbatch?). E a melhor parte é que eu ando morrendo de vontade de conhecer Londres e as Ilhas Britânicas, incluindo Dublin e o resto da Irlanda também. Quando os deuses da fortuna me permitirem, farei as malas para conhecer a terra da Rainha e tudo o que tem em volta.

Enquanto isso não é possível, vou colocar os fones de ouvido e ouvir meus queridinhos citados acima... Muito amor! :love:

22 ago 2016

Quer ganhar o álbum da Avril Lavigne e um pôster surpresa? Então vem! Participe da promoção!

Postado às 21:30 | 1 comentário
Categorias: Blog, Promoções

Sim, hoje tem promoção aqui no Confabulando! Coisa boa, néam? Eu acho muito bacana quando consigo me organizar para dar alguns mimos para os meus leitores e, dessa vez, o prêmio é bem bacana. Já que não vivo sem música, vou dar de presente para um de vocês o último álbum da Avril Lavigne e um pôster surpresa para você decorar sua casa... Interessado? Então vem.

Promoção Avril Lavigne no Confabulando!

O quinto álbum de estúdio da cantora canadense Avril Lavigne, lançado em novembro de 2013 pela Epic Records e entitulado "Avril Lavigne" traz vários sucessos como "Here's To Never Growing Up", "Rock N Roll", "Let Me Go", "Hello Kitty", "Bad Girl" e "Give You What You Like"... Segundo ela, este álbum é mais pop e mais divertido do que os anteriores... E é mesmo! As 13 faixas têm uma vibe boa e o álbum é leve e descontraído. Gostoso de ouvir!

Para participar, é muito fácil... Confira as regras abaixo:

1. Você deve curtir o blog no Facebook;

2. Você deve tuitar a frase da promoção e informar o link do tuíte nos comentários;

Eu quero ganhar o álbum da Avril Lavigne e o pôster surpresa que a @fernandan está sorteando no @_confabulando. http://confabulando.com.br/XK34z

3. Você deve comentar neste post e responder a seguinte pergunta:

Para qual lembrança ou fato de sua infância você faria um brinde?

4. Você deve ter um endereço de entrega no Brasil;

5. Só é permitida uma participação por pessoa;

6. Após a divulgação do resultado, o ganhador terá 02 (dois) dias para informar o endereço de entrega do prêmio, por e-mail ou pelas redes sociais. Caso contrário, será escolhido um novo ganhador;

7. O envio do prêmio será realizado pelos Correios em até 30 dias;

8. A promoção inicia hoje e encerra no dia 02 de setembro, às 23h59.

Promoção Avril Lavigne no Confabulando!

O ganhador da promoção será o leitor que enviar a resposta mais criativa. Então coloquem os miolos para pensar! Boa sorte a todos! Vamos começar logo? Valendo!

21 ago 2016

Muitas emoções nas Olimpíadas do #Rio2016

Postado às 23:04 | 1 comentário
Categorias: Diversão, Eventos

Pois bem, hoje é o último dia das olimpíadas... Que triste! Confesso que nem acompanhei muita coisa, mas foi divertido assistir alguns jogos e competições durante esses dias que passaram. Eu acho que vai ficar aquele mesmo clima de saudade depois da Copa do Mundo, mas, pelo menos, neste evento tivemos motivos para comemorar...

Jogos Olímpicos Rio 2016

Tudo começou logo nas primeiras horas após o início dos jogos olímpicos, com uma medalha de #prata em uma das categorias de tiro esportivo, do atleta Felipe Wu. Dois dias depois, tivemos a vitória da nossa menina dos tatames, Rafaela Silva, judoca brasileira que conquistou o primeiro #ouro do Brasil. Nos dias seguintes, ganhamos duas medalhas de #bronze pelos judocas Rafael Silva e Mayra Aguiar. O judô estava realmente afiado!

No oitavo dia, foi a vez de ver o choro emocionado do nosso queridinho ginasta Diego Hypólito, que conquistou um lugar no pódio ao lado de mais um companheiro de equipe, o Arthur Nory. Eles ficaram com a #prata e o #bronze na prova de solo masculino da ginástica artística, fazendo a dobradinha no pódio. Eu fiquei emocionada pela vitória (merecida) do Diego, que chorou como criança quando confirmaram a posição dele no ranking. Com toda razão, por sinal, considerando as tentativas sem sucesso nas últimas duas olimpíadas, que o levaram a desistir da ginástica por algum tempo e a enfrentar uma forte crise de depressão... Mas todo o esforço foi válido agora: a medalha de #prata é nossa! É tua, Diego.

Diego Hypólito ganha medalha de prata nas olimpíadas do Rio 2016

Diego Hypólito ganha medalha de prata nas olimpíadas do Rio 2016

Diego Hypólito e Arthur Nory

Dobradinha de medalhas na ginástica, com Diego Hypólito e Arthur Nory

No dia seguinte, tivemos mais uma #prata na ginástica, desta vez com o atleta Arthur Zanetti, o monstro das argolas... Meodeus do céu, aquele homem! Forte para caramba, com uns braços maiores que minhas próprias pernas... Incrível a apresentação dele! Uma pena não ter levado o ouro, mas foi emocionante da mesma forma.

Arthur Zanetti conquista a prata na prova de argolas...

Arthur Zanetti conquista a prata na prova de argolas...

No décimo dia, ainda ganhamos mais duas medalhas. A primeira veio da atleta Poliana Okimoto, que ganhou o #bronze na maratona aquática de 10km feminino. A segunda, um feito na história, com recorde olímpico e tudo, foi a vitória do Thiago Braz, no salto com vara, em cima do voador francês Renaud Lavillenie. Foi emocionante de verdade! Garoto de #ouro esse Thiago, hein? Foi merecido! #tudunts

Thiago Braz, medalha de ouro no salto com vara, com Renaud Lavillenie e Sam Kendricks

Thiago Braz, medalha de ouro no salto com vara, com Renaud Lavillenie e Sam Kendricks

Outro atleta de destaque nesta olimpíada foi o Isaquias Queiroz, da canoagem, que somou três medalhas ao todo numa mesma edição do evento, fato antes nunca conquistado por nenhum brasileiro. Duas #pratas e um #bronze! Tivemos também uma medalha de #ouro no boxe com o Robson Conceição, na categoria de peso ligeiro (60kg). As meninas da vela, Martine Grael e Kahena Kunze, também levaram uma medalha de #ouro para casa.

O nosso vôlei de prata também levou medalhas... Com as meninas, conseguimos a #prata com a dupla Ágatha e Bárbara. Yay! Já no masculino, a dupla Bruno e Alison conquistou a medalha de #ouro em cima da Itália. Uma pena que as outras duplas não conseguiram outras medalhas... A feminina, principalmente, que perdeu a disputa do terceiro lugar para os Estados Unidos.

A dupla #ouro do vôlei de praia, Bruno e Alison

A dupla #ouro do vôlei de praia, Bruno e Alison

Nos últimos dias, tivemos mais três medalhas para a nossa coleção... Uma delas veio do atleta do taekwondo, Maicon de Andrade Siqueira, que conquistou o #bronze na categoria acima dos 80kg. As duas últimas, ambas de #ouro, vieram do futebol masculino e vôlei masculino, com jogos sofridos e infartantes... De novo, uma pena que os times femininos de futebol e vôlei não saíram com medalhas também... Bem injusto, inclusive.

Mas as olimpíadas não se resumiram a estas 19 medalhas. Teve muita festa, muita torcida, muito nervosismo, muita alegria, muitos memes, muitas risadas e diversão.

Tivemos o Usain Bolt levando todas as medalhas possíveis no atletismo, sendo o homem mais rápido do mundo e sambando ~ literalmente ~ na cara da sociedade... E nós amamos! Tivemos Simone Biles, ginasta norte-americana, que foi o destaque na ginástica olímpica, com um total de 5 medalhas. E, claro, Michael Phelps, que foi embora do Brasil com 6 medalhas...

Simone Biles, ginasta norte-americana

Simone Biles, ginasta norte-americana

E teve também os atletas que acabaram não levando nada... A Flávia Saraiva, a nossa pequena da ginástica olímpica. A Jade Barbosa, que saiu machucada no meio de sua apresentação. Nosso futebol feminino, com Marta, Bárbara e cia limitada, que perdeu o bronze para o Canadá. O time do vôlei feminino, que estava indo tão bem e não conseguiu chegar ao pódio.

Bom, pelo menos tivemos a vingança do 7x1, com a vitória da seleção masculina de futebol em cima da Alemanha — apesar de termos vencido nos pênaltis. Teve o vôlei masculino disputando a quarta final consecutiva nas olimpíadas e levando o #ouro. O nosso desempenho poderia ter sido melhor, mas veja bem... Poderia ter sido pior também!

Foi um evento bonito, de forma geral. A começar pela abertura, que foi colorida, honesta e muito bonita. Podemos ver o último desfile ao som de "Garota de Ipanema" da nossa musa brasileira, a top model Gisele Bündchen, que estava linda como sempre. Nós tivemos também Paulinho da Viola cantando o hino nacional em versão acústica e completamente encantadora. E fechamos a cerimônia com orgulho, com o atleta Vanderlei Cordeiro de Lima (que foi empurrado durante a corrida da maratona nas olimpíadas de 2004 e acabou perdendo a primeira posição no final da prova) acendendo a tocha olímpica... Achei totalmente justo!

Gisele Bündchen

Gisele Bündchen desfilando ao som de "Garota de Ipanema"

Vanderlei Cordeiro de Lima

Vanderlei Cordeiro de Lima com a tocha olímpica

Não assisti o encerramento, por motivos de: estava escrevendo esse post. Mas tenho certeza de que estava muito bonito também... O Brasil até estava de parabéns nestes últimos 15 dias! Nós duvidamos de que seria um evento bacana (como sempre fazemos, óbvio!), mas o somatório foi positivo, de alguma forma. E que venha o Japão daqui 4 anos... Estou cogitando fazer as malas e assistir os jogos de pertinho dessa vez! Alguém mais? :cute:

BEDA Agosto 2016

20 ago 2016

As próximas leituras do ano...

Postado às 21:12 | 6 comentários
Categorias: Livros

Ok, vamos começar o post falando as verdades: eu prometi que leria leria 30 livros este ano e o fato é que eu parei no quinto, lá em meados de março, e não dei continuidade à minha eterna #maratonaliterária... É difícil manter o hábito da leitura quando tudo está de cabeça para baixo e você não tem tempo (ou ânimo) para sequer pegar um livro na mão.

Leituras para o segundo semestre de 2016

Eu sei que não conseguirei alcançar a minha meta, mas vou tentar fechar o ano com, no mínimo, uns 10 livros, néam? Acho que ainda consigo esse terço de meta. Agora que as coisas estão mais calmas e se acertando (obrigada, senhor!), estou mais tranquila para retomar as minhas leituras... Inclusive, já escolhi meus próximos títulos.

"The Catcher in The Rye", de J.D. Salinger

"The Catcher in The Rye", de J.D. Salinger

Não sei se eu leria esse livro por livre e espontânea vontade, mas ele foi parar na minha lista de leituras porque foi citado no seriado Dawson's Creek (assim como "Little Women", da Louisa May Alcott, que eu já li há algum tempo) e me deixou curiosa... Já comecei a leitura e estou gostando bastante da narrativa do J.D. Salinger, que é um dos escritores mais conhecidos da literatura norte-americana. Ainda estou no início, mas estou gostando. O jeito como ele escreve é tão real, que quase te faz ouvir o personagem falando e te envolve na cena. Fantástico!

Sinopse: O livro narra um final de semana na vida de Holden Caulfield, um garoto de 16 anos que acaba de ser expulso do internato onde estudava. Antes de voltar para a casa dos pais, ele embarca em uma curta viagem para tentar entender o que se passa em sua própria cabeça... O livro retrata a confusão, angústia, alienação e revolta na fase da adolescência, ilustrados na pele do anti-herói, Holden Caulfield. "O Apanhador no Campo de Centeio", título em português, é um dos principais romances da literatura jovem norte-americana até hoje e o protagonista virou símbolo da rebeldia adolescente.

"Orgulho e Preconceito", de Jane Austen

"Orgulho e Preconceito", de Jane Austen

Eu nunca li nenhuma obra da Jane Austen. É vergonhoso, eu sei, mas é a verdade. Estou até hoje fugindo do filme também, porque queria ler o livro primeiro — mas eu achei a versão em inglês do livro bem complicada de ler (por conta da linguagem de época e aquela coisa toda). Comprei esta edição em português há poucos meses e agora já poderei riscar esse item da minha lista de 101 Things In 1001 Days. Espero gostar e já estou animada para ler outros títulos dela!

Sinopse: A história mostra a maneira como a personagem Elizabeth Bennet lida com os problemas relacionados à educação, cultura, moral e casamento na sociedade aristocrática do início do século XIX, na Inglaterra. Elizabeth é a segunda de 5 filhas de um proprietário rural na cidade fictícia de Meryton, em Hert­fordshire. Quando os senhores Bingley e Darcy chegam à cidade, todas ficam em alerta: eles são solteiros, bonitos e ricos. Com diálogos inteligentes, personagens grandiosos e a medida certa de ironia, "Orgulho e Preconceito" não é apenas mais uma típica história de amor. É uma obra de arte!

"A Garota Que Você Deixou Para Trás", de Jojo Moyes

"A Garota Que Você Deixou Para Trás", de Jojo Moyes

Sim, por favor, mais uma obra da Jojo Moyes na minha vida. Já li dois (ótimos) livros dela e tenho outros títulos esperando para serem lidos também... O da vez é este! Estou começando a achar que ela vai virar uma das minhas autoras favoritas, junto com as incríveis Emily Giffin e Sophie Kinsella. Espero que este livro seja bom também... Nem comecei a ler ainda ainda, mas já tenho certeza que será! :love:

Sinopse: Durante a Primeira Guerra Mundial, Sophie Lefèvre vê seu marido ir embora para lutar no front e agora está vivendo com seus irmãos e sobrinhos em sua pequena cidade natal, que está ocupada pelos soldados alemães. O retrato que pintou dela, sua única lembrança dele, é o que a faz arriscar tudo por uma chance de vê-lo novamente. Em Londres, quase um século depois, a jovem viúva Liv Halston mora sozinha em uma casa com paredes de vidro. Ela ganhou do marido, antes de sua morte prematura, um retrato de uma jovem, que ocupa um lugar de destaque na sua casa. Quando Liv finalmente parece disposta a retomar a vida, um encontro inesperado vai revelar o real valor da pintura e sua trajetória conturbada. Ao embarcar na história da bela moça do quadro, Liv vê sua própria vida virar de cabeça para baixo de novo.

"O Menino do Pijama Listrado", de John Boyne

"O Menino do Pijama Listrado", de John Boyne

Este é mais um título que estou fugindo do filme, porque quero ler o livro primeiro... Paquerei o livro por meses e meses na estante da livraria e o comprei há alguns anos, finalmente. Apesar de não ser o meu tipo de enredo favorito, vou abrir uma exceção e ler a obra mesmo assim, porque ouvi comentários fantásticos sobre a história. #oremos

Sinopse: Bruno tem 9 anos e não sabe nada sobre o Holocausto e a Solução Final contra os judeus. Ele também não sabe que seu país está em guerra e, muito menos, que sua família está envolvida no conflito. Bruno apenas sabe que foi obrigado a abandonar a casa em que vivia em Berlim e mudar-se para uma região desolada. Da janela do quarto, Bruno pode ver uma cerca, e, para além dela, centenas de pessoas de pijama, que sempre o deixam com um frio na barriga. Em uma de suas andanças Bruno conhece Shmuel, um garoto do outro lado da cerca que curiosamente nasceu no mesmo dia que ele. A cada dia que sua amizade se intensifica, Bruno vai aos poucos tentando elucidar o mistério que ronda as atividades de seu pai.

Depois de terminar estes quatro, vou escolher mais alguns da minha estante... Ano que vem, se tudo der certo, vou bater minha meta de 30 livros no ano. Deixa pra mim! Agora é foco na leitura! E foco na escrita também, porque ler me inspira a escrever e o meu livro está me esperando... :wink:

BEDA Agosto 2016

19 ago 2016

Pokémon GO, eu também quero jogar!

Postado às 17:12 | 2 comentários
Categorias: Jogos, Tecnologia

Quem me acompanha no Twitter, deve ter lido eu reclamar que eu não estava conseguindo jogar Pokémon GO direito... Pois bem! Até com isso, a vida me avacalha. Mas tudo bem, eu já aprendi a contornar os obstáculos e dar a volta por cima, independente do assunto. O que posso dizer a vocês é que, sim, habemus Pokémon Go agora.

Pokémon GO

Pokémon GO

O fuzuê em torno do jogo começou há alguns meses no Twitter (oi, é onde eu leio notícias?) e eu, que nunca nem assisti o desenho na minha vida, não estava entendendo nada... Várias pessoas que eu sigo estavam comentando sobre o jogo e pareciam bastante ansiosas com a chegada do Pokémon GO no Brasil — que sempre fica por último na vida, para variar. No início de agosto, o jogo foi liberado para download aqui e, então, eu comecei a entender do que se tratava.

Eu fiquei bem curiosa para ver como o jogo funcionava e até tentei baixar no meu celular, mas a minha versão do iOS é incompatível com o aplicativo. #fail Ainda assim, eu precisava saber qual era a graça da mais nova sensação do mundo — sim, do mundo.

Pokémon GO

Pokémon GO

Lembrei que eu poderia tentar baixar o app no iPad e deu certo. No entanto, o aplicativo do jogo está completamente instável no iPad e fica fechando o tempo inteiro. Mesmo com esse impasse, eu consegui pegar os meus primeiros pokémons e entender como se joga esse negócio. Quando começou a ficar legal, eu instalei o aplicativo no celular da minha mãe (porque o celular da minha mãe é melhor do que o meu, te mete!) e continuei jogando de lá. Bom, dentro de casa apenas.

Enquanto eu aprendia a jogar, eu mostrei para minha família o jogo e acabei viciando minha mãe e meu irmão no processo. Ou seja, eu não posso mais pegar o celular da mãe para jogar, porque ela criou uma conta também e está jogando com o usuário dela agora. Voltei a jogar com o iPad, mas está difícil de capturar pokémons com o app fechando o tempo inteiro... Vida difícil!

Pokémon GO

Pokémon GO

Enfim, o jogo parece ser bem divertido! Ainda não joguei na rua (oi, o meu iPad não funciona com 3G?), mas tenho visto muitas pessoas com os celulares em punho, caçando bichinhos silvestres por aí... Achei bem simples de jogar e acredito que seja interessante sair para bater perna na rua e capturar pokémons durante passeios e caminhadas. Eu ainda não cheguei a esse nível de vício, mas talvez quando eu trocar de celular, eu tente fazer isso também.

Basicamente, o que você precisa fazer é encontrar pokémons em um certo raio de distância e clicar em cima deles para iniciar os arremessos de pokébolas. No início, eu não sabia exatamente como arremessar e perdi várias bolas... Tive que recorrer a um vídeo no YouTube para aprender! Mas ok, newbie é assim mesmo... Não sabe fazer nada! Hahaha!

Pokémon GO

Arremesso de pokébola em um Weedle...

Pokémon GO

Prontinho! Pokémon capturado...

Após capturar o bicho, você pode juntar os itens necessários para evoluí-lo, transformando-o em outro pokémon, ou energizá-lo, aumentando o seu XP. Toda a parte de pegar itens em pokéstops e desafiar outros pokémons em academias (gyms) eu ainda não descobri como funciona, porque néam? Cada coisa de uma vez...

Pokémon GO

Mas está sendo bem engraçado descobrir bichinhos por aí (no conforto da minha cama) e tentar pegar os pokémons que eu ainda não tenho... Não sei se vou continuar jogando a ponto de virar uma dedicada treinadora de pokémons, mas para passar o tempo (enquanto eu me organizo novamente), está sendo divertido.

P.S.: Alguém percebeu que eu estou jogando com duas contas diferentes? Eu criei uma nova por motivos de: minha mãe terminou com as minhas pokébolas na primeira conta e não achei onde reabastecer aqui por perto... Hahaha! #abafa

BEDA Agosto 2016